Seleção: O dia em que o Verde representou o Azul e Amarelo

Seleção do Brasil, representada por jogadores do Palmeiras

Em clima de copa do mundo e seleção Brasileira, os palmeirenses tem história para ostentar e se orgulhar. Quando se trata de títulos mundiais, o Brasil nunca foi campeão sem jogadores do Palmeiras dentre os convocados, assim foi em todos os títulos até hoje: 1958, 62, 70, 94 e 2002. Além disso, em 7 de setembro de 1965, teve a honra de ser o primeiro time a representar a seleção brasileira, desde jogadores titulares/ reservas até comissão/técnico, na época o argentino Filpo Nunez.

Resultado de imagem para Palmeiras, Brasil já bateu Uruguai no Mineirão
Brasil (Palmeiras) x Uruguai

Nessa data a seleção enfrentou o Uruguai e venceu pelo placar de 3×0, assim o Verdão, ostentando as cores da bandeira do Brasil, fez história no jogo de inauguração do Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão.

A decisão de convidar o Palmeiras para representar a Seleção no amistoso partiu da antiga CBD (Confederação Brasileira de Desportos). Na época, o Verdão vivia a Primeira Academia e era considerado um dos melhores times do país ao lado do Santos de Pelé, e do Botafogo, de Garrincha. Entre os destaques da equipe estavam alguns dos maiores ídolos da história do clube, como o lateral-direito Djalma Santos, bicampeão mundial (58 e 62), o goleiro Valdir de Moraes, o zagueiro Valdemar Carabina, o atacante Julinho Botelho e os meio-campistas Dudu e Ademir da Guia.

– Defender a Seleção é uma honra, mas defender a Seleção com seu time do coração… é uma emoção que não se esquece jamais – disse Valdir.

Ficha Técnica 
BRASIL (PALMEIRAS) 3 x 0 URUGUAI 

Brasil [Palmeiras] – Valdir de Moraes (Picasso); Djalma Santos, Djalma Dias, Valdemar Carabina (Procópio) e Ferrari; Dudu (Zequinha) e Ademir da Guia; Julinho Botelho (Germano), Servílio, Tupãzinho (Ademar Pantera) e Rinaldo (Dario).

Uruguai – Taibo (Fogni); Cincunegui (Brito), Manicera e Caetano; Nuñes (Lorda) e Varela; Franco, Silva (Vingile), Salva, Dorksas e Espárrago (Morales).

Árbitro: Eunápio de Queiroz
Data: 07/09/65
Local: Estádio Magalhães Pinto, em Belo Horizonte (MG)
Público: aproximadamente 80.000 pagantes
Renda: Cr$ 49.163.125,00
Gols: Rinaldo, aos 27, e Tupãzinho, aos 35 minutos do primeiro tempo. Germano, aos 29 da etapa final.

Os jogadores que podem sair do São Paulo de graça As notas dos jogadores do Bahia no empate diante do Grêmio É do Galo! Números de Pavón, em 2020-2021 Os 10 melhores jogadores do PSG no FIFA 12