El Turco explica sede de títulos no Galo: “Atitude é inegociável”

Foto: Pedro Souza/Atlético

O técnico argentino falou sobre a sequência de trabalho 'pós-Cuca' e realçou o comprometimento e a mentalidade vencedora de seus comandados

Em poucos meses no futebol brasileiro, o técnico Antonio ‘El Turco’ Mohamed já se destaca no comando do Galo. Campeão da Supercopa do Brasil e Campeonato Mineiro em 2022, o alvinegro segue com a mesma ambição por conquistas e sucesso da temporada passada, agora, nas mãos do treinador argentino.

Em entrevista marcada por clima descontraída no Bem, Amigos, do SporTV, o treinador atleticano falou sobre a gana por vitórias e títulos do seu elenco, realçando sempre o comprometimento de seus comandados.

“Em todas as reuniões que temos antes dos jogos, eu digo que quem não tem humildade, vontade de ganhar, não ganha. Jogador que baixar a intensidade não vai jogar, porque a atitude é inegociável”, destacou Mohamed.

“O Réver é um grande exemplo. Ele ganhou praticamente tudo o que disputou por aqui e quer mais. Um jogador pode jogar mal um dia, ser melhor em outro, mas é preciso haver sempre essa fome de triunfos. Tudo depende de nossa atitude, do respeito ao clube e aos companheiros, da humildade. É preciso não haver essa dúvida”, frisou.

SEQUÊNCIA DE TRABALHO

El Turco também não deixou de realçar o bom trabalho deixado pelo seu antecessor Cuca, afirmando que não mudou no espírito e filosofia da equipe.

“Aqui é como uma casa mobiliada, toda bonita. Aí nós mudamos a TV para outro lugar, mas não pode ser no banheiro, colocamos churrasqueira na piscina…Não há motivo para mudar, só se for algo que possa melhorar a equipe. Às vezes, pode haver uma mudança tática, mas algo muito pequeno para fazer muita diferença”, explicou.

MENTALIDADE VENCEDORA

Por fim, o técnico alvinegro afirmou que acredita que o sucesso do Atlético desde a temporada passada, passa muito por uma mentalidade vencedora no clube.

“O melhor que encontrei aqui foi uma equipe completa, um grupo fechado, unido. A grandeza de todas as pessoas que trabalham lá, diretoria, jogadores, cozinheiros, psicólogos…Todos querem ganhar, seguir comemorando e conquistando troféus. Ser campeões”, destacou o treinador.

Dois anos de Hulk no Galo: veja números e conquistas Vai precisar! Veja possíveis substitutos de João Gomes no Flamengo Cruzeiro: quem ainda pode chegar e quem não vem mais? Os azarados! Os goleiros em atividade que atuaram no Cruzeiro durante a “Era Fábio”