Ex-goleiro do Corinthians vive a expectativa de mais uma temporada em Portugal

É cada vez mais natural que atletas brasileiros busquem oportunidades no futebol em diversos países além do Brasil. Esse é o caso do goleiro Raví Paschoa, jogador que possui uma linda história em um dos grandes clubes do futebol brasileiro: o Corinthians. O goleiro – que foi eleito melhor goleiro do mundo sub-17 em 2011 – atualmente está em Portugal e iniciou mais uma temporada

Formação, brilho e títulos no Corinthians

Atuar nos maiores times do Brasil não é uma tarefa simples. Ao contrário, raros são os atletas que conseguem ter oportunidades desse nível e também se manter nos times. No entanto, mesmo com toda essa dificuldade natural e corriqueira, Raví Paschoa possui uma linda história no Timão. O jogador teve toda sua/ formação dentro do clube, de 2002 até 2015. Período extenso no qual era visto como uma das grandes promessas da base do clube e que guarda com carinho, uma vez que viveu grandes momentos no Parque São Jorge, como a conquista do título da Copinha de 2012.  

O atleta faz questão de expor o carinho e respeito que tem pelo clube: ‘’ Foi o Corinthians que me formou como atleta e como pessoa. Nos 14 anos que passei lá, tive a oportunidade de ganhar muitos títulos coletivos e individuais, dentre os principais o Mundial sub-17, que fomos campeões em cima do Barcelona, e que também fui eleito o melhor goleiro da competição. Outro título muito importante, foi a Copa São Paulo, que é a competição mais importante do Brasil na base. Além de também ter a oportunidade de aprender com vários jogadores reconhecidos a nível mundial na equipe principal.’’

Saída do Corinthians, instabilidade e crescente em Portugal

Infelizmente, como dito acima, o futebol é um meio instável, momentos de altos e baixos ocorrem na carreira de todo atleta. Sendo assim, em Abril de 2015, o contrato de Raví se encerrou e o Corinthians não renovou com o jogador. Após isso, algumas oportunidades como no Ceará, Ituano e Capivariano surgiram para o jogador, mas nenhuma negociação foi concretizada. Após quase 1 ano de incertezas, trabalho alternativo e manutenção de treinos diários, em 2016, por volta de setembro, surgiu um convite do Sertanense para que o atleta pudesse recomeçar agora em Portugal.

Raví com a camisa do Lusitano Sad. (Foto: divulgação/atleta).

De lá pra cá, o goleiro vive uma crescente na carreira, também atuou pelo União da Madeira e no último final de semana, no domingo, estreou pelo Lusitano SAD. ‘’Aqui em Portugal, tem sido uma experiência positiva, consegui me adaptar bem ao futebol português, onde já tive alguns destaques, até chegar a 2º Liga’’– disse o jogador. Mais uma temporada para Raví Paschoa continuar brilhando em solos portugueses, o clube disputa o Campeonato de Portugal, torneio que ‘’equivale’’ à 3ª divisão do Campeonato Brasileiro.

Manutenção na Europa e cidadania europeia

A Europa costuma ser o sonho de muitos atletas brasileiros. Com o passar dos anos, tornou-se natural o desejo dos jogadores em chegar em solos europeus, uma vez que, geralmente, nos países do continente europeu, os atletas conseguem uma maior estabilidade financeira e maiores projeções dentro de campo também. Nesse sentido, Raví está perto de conseguir o visto europeu que certamente e abrirá mais portas para o atleta e não esconde a sua vontade: ‘’ Estou trabalhando visando alcançar patamares mais altos, a nível individual, e coletivo, com as ambições que o clube tem. E pra um futuro não muito distante, visar outros países no continente Europeu, com a experiência já adquirida em Portugal.’’

Foto de capa: Divulgação/Atleta.

Resta1

Tomaz Morais

Jornalista de 23 anos, corintiano e amante de todos os esportes.