Final da Copa América no Maracanã teve torcedores argentinos com PCR falso

O primeiro jogo com retorno parcial das torcidas na América do Sul, a final da Copa América entre Brasil e Argentina, vencida pelos argentinos por 1 a 0. Segundo informações da Revista Época, um grupo de torcedores argentinos fraudaram exames PCR de detecção de Covid-19, que era obrigatório sua apresentação para entrar no Estádio do Maracanã para acompanhar o jogo.

A fiscalização feita foi pouco exigente, e os torcedores argentinos apresentaram os exames, e consegueguiram entrar sem maiores problemas. A denúncia foi feita por torcedores argentinos, que informaram à Revista, que a checagem era feita apenas de forma visual, sem uma comprovação por computadores, dos exames apresentados.

Teve até um ar de ‘deboche’ de um torcedor, que afirmou à revista, que todos os argentinos do seu grupo, entraram com exames falsificados, já que tiveram abordagem branda. O ‘feito’, que não deve ser motivo em hipótese alguma de orgulho, gerou até um hino, da torcida argentina, satirizando a situação. Veja o vídeo na íntegra:

OPINIÃO: A atitude no mínimo infeliz, deve servir de alerta às autoridades locais e os diretores das Federações e Clubes, já que esta quando voltar a liberação dos estádios, os métodos de fiscalização devem ser rigorosos e com vários meios de consultas, não apenas o visual, que é facilmente falsificável. A Conmebol liberou a volta da torcida, ainda que de forma parcial em suas competições (Libertadores / Sul-Americana), mas deve rever seus conceitos e formas de abordagem, para não passar novamente por esse tipo de situação.

(Foto: Nelson Almeida / AFP)