Pedidos de Adílson Batista contra Cruzeiro chegam a R$ 1,3 milhão

O sigilo do processo do ex-treinador do Cruzeiro Adílson Batista contra o Clube foi retirado pela juíza Fernanda Bulhões Araújo, da 45ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. São dois processos contra a Raposa que somados chegam a R$ 1.353.950,14. Um dos processos gira no valor dos R$ 800 mil e o segundo na casa dos R$ 500 mil.

O primeiro processo, no valor de R$ 812.246,98 é da não quitação do valor de rescisão contratual assinado em março de 2020. Segundo o GE, estava acordado o pagamento R$ 642.092,47 em dez parcelas, mas nenhuma parte foi paga para Adílson Batista. Assim, ele cobra o valor, os juros e correções, chegando aos mais de R$ 800 mil.

O segundo processo é uma reclamação trabalhista pelo não cumprimento do acordo de rescisão contratual no valor de R$ 541.703,16. Esse valor é referente à multas, artigo 466 e artigo 467 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e honorários de advogados. Seus auxiliares na época de Cruzeiro, José Mário Campeiz e Cyro Garcia, também já acionaram o Clube na Justiça recentemente.

Adílson Batista já comandou o Cruzeiro em duas oportunidades, de 2008 até 2010, ganhando dois Campeonatos Mineiros (2008 e 2009) e sendo finalista da Libertadores. Na segunda passagem, não conseguiu evitar o rebaixamento nas três rodadas finais do Brasileirão de 2019 e neste ano, pelos resultados, foi demitido em março.

Foto de capa: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Treinadores com mais vitórias por uma mesma seleção VEJA SUA CIDADE! Onde assistir Brasil x Suíça na sua cidade ZEBRAS, TÁ? Veja os resultados inesperados da Copa do Mundo até aqui: Quem substitui o Neymar? A provável escalação do Brasil contra Suíça