Após susto na Euro, Eriksen fala sobre se sentir vivo na Copa

Meia não esconde sentimento diferente depois de “morrer por cinco minutos” durante mal súbito sofrido em campo há um ano e meio. “Ele voltou ainda melhor”, garante auxiliar-técnico

A Copa do Mundo de 2022 do Catar começa amanhã (20), e será uma das edições mais disputadas da história, com grande seleções e grandes jogadores que marcaram seus nomes no futebol mundial. E entre as equipes que chegam forte para o título, temos uma seleção que vem encantando a todos, a Dinamarca.

Com grandes nomes como Christian Eriksen, Cristensen, Poulsen, e Schemeichel, os dinamarqueses chegam fortes para a disputa do título mundial, que até então é inédito para a seleção. Líder da selelção, Eriksen falou sobre a Copa e o sentimento de voltar a disputar um torneio pela seleção, após o susto sofrido na Euro 2020.

Eriksen entrará em campo na Cidade da Educação, na próxima terça-feira, para encarar a Tunísia, pelo Grupo D, 528 dias após viver a tragédia que quase custou sua vida. A parada cardíaca que causou o mal súbito na estreia da última Euro, contra a Finlândia, fez com que o meia chegasse a dizer que “morreu por cinco minutos”. Contraste com a realidade que o faz sentir “mais forte do que nunca” no Catar.

“Sou o mesmo cara. Acho que as pessoas olham diferente para mim, com uma outra perspectiva, outros olhos. É especial estar aqui de volta com a seleção. Muitas coisas aconteceram neste período. A Copa do Mundo é um momento importante e se tornou um objetivo quando soube que voltaria a jogar. É importante me sentir vivo, me sentir com minha família, e estar de volta ao time dinamarquês.”

E a sensação de estar melhor do que antes não é exclusividade do camisa 10 dinamarquês. O assistente técnico, Morten Wieghorst, corroborou a afirmação minutos depois na mesma sala de imprensa:

“Eriksen virou um jogador ainda melhor, se é que isso era possível”

Convocado para os amistosos contra Holanda e Sérvia, Eriksen fez gol em ambos e logo recuperou o espaço no time que surpreendeu com a campanha até a semifinal na Eurocopa. Desde então, foram oito partidas pela seleção com três gols marcados, uma assistência e muita confiança em desempenhar um bom papel no Catar.

“- “Acho que sempre fomos fortes e acreditamos em nosso futebol, mas passaram a confiar mais na frente depois de tudo que aconteceu na Euro. É um sentimento positivo de mudança de perspectiva, principalmente por parte dos torcedores e da mídia.”

No grupo D, a Dinamarca estreia diante a Tunísia na próxima terça-feira (22).

Foto: Maurice van Steen/EFE

Ney, Ganso e cia! Os jogadores em atividade com mais gols pelo Santos Lampions! A provável escalação do Bahia para enfrentar o Ferroviário-CE pela Copa do Nordeste Alguém vai bater? Os principais recordes do Brasileirão Pré-Libertadores: chaveamento, datas, onde assistir e mais