Carille deve retornar Jean Mota à sua função original

Em sua primeira partida no comando do Santos, o técnico Fábio Carille optou em deixar Jean Mota no banco de reservas, e não utilizar como segundo volante, como vinha sendo utilizado com o ex-treinador Fernando Diniz. Na etapa complementar, Jean Mota entrou em campo, desta vez na sua posição de origem, como meia armador.

Devido sua versatilidade, Jean Mota já atuou no Santos como primeiro volante, segundo volante, lateral esquerdo, além da sua posição originária. Nos últimos meses, o jogador foi utilizado como segundo volante, que segundo Fernando Diniz, daria uma melhor saída de bola e também maior qualidade na construção de jogadas de ataque.

Contra o Bahia, Jean Mota entrou no lugar de Gabriel Pirani, para atuar como meia, mais próximo dos atacantes, participando ativamente na construção das jogadas. Carille formou sua equipe para atuar no 4-1-4-1, com Camacho ainda de primeiro volante. Com esta formação esquema tático, Carille pode variar durante a partida para o 4-2-3-1, ou até o 4-3-3, de acordo com a necessidade do momento, como foi contra o Bahia.

Nesta terça-feira, o Santos volta a campo, agora pela Copa do Brasil, para enfrentar o Athletico Paranaense, em partida válida pelo jogo de volta das quartas-de-final da competição. No primeiro jogo, o Santos foi vencido por 1 a 0, e precisa vencer por dois gols de diferença, para avançar as semifinais e garantir uma premiação de R$ 7,3 milhões.

(Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Os melhores dribladores brasileiros do FIFA 22 As contratações do Flamengo em 2022 Veja quem chegou e quem saiu do São Paulo na janela de julho ESQUECIDOS! Os campeões da Copa das Nações da Oceania