Marinho pode ser a arma de Carille para tirar o Santos do sufoco, entenda

Dentro de campo durante os 90 minutos, mais os acréscimos e com uma atuação razoável, o atacante Marinho voltou a atuar em uma partida completa vestindo a camisa do Santos. Mesmo perdendo para o Athletico Paranaense por 1 a 0 e gerando a eliminação da Copa do Brasil, o atacante mostrou estar recuperado da lesão da coxa esquerda, que o tirou por mais de 30 dias do time titular santista.

Marinho procurou jogo durante toda a partida, sem medo de usar o que sabe fazer melhor, as arrancadas e os dribles rápidos. Em uma de suas jogadas características, o atacante ‘puxou’ a bola da ponta direita para a faixa central do campo e com um belo chute, obrigou goleiro adversário fazer grande defesa.

Como sempre, o jogador também foi o que mais sofreu faltas em campo, ao todo foram nove de 23 faltas cometidas pelo adversário. As faltas renderam cartões amarelos aos adversários Christian e Richard, que se revesavam na marcação do atacante.

Mesmo em um momento delicado e a 8 jogos sem vitórias, a volta do atacante é um sinal positivo de esperança no Santos. Marinho mostrou que pode ser decisivo em campo, como foi na temporada passada, ainda que nesta temporada em 28 jogos, o atacante anotou apenas 7 gols e 3 assistências, sendo o último contra o Palmeiras, em 10 de julho, pelo Campeonato Brasileiro.

Em 2020, o atacante marcou 24 gols e serviu 9 assistências, e deve ser a grande referência no time de Fábio Carille, para tirar o Santos da proximidade da zona de rebaixamento, e buscar vaga nas zonas de classificação das competições internacionais para 2.022.

(Foto: Ivan Storti / Santos FC)