Novo modelo financeiro de captação de recursos de associados é aprovado pelo Conselho do Santos

Na reunião desta quinta-feira do Conselho Deliberativo, foi aprovado o projeto de funding, idealizado pelo presidente Andres Rueda. O projeto de captação de recursos seria uma forma dos santistas ricos, fizessem aplicações em uma instituição financeira, em troca de um rendimento igual ou maior, e a instituição liberaria um “crédito especial” ao Santos, com tarifas de juros abaixo do mercado.

O projeto apresentado teve parecer positivo da Comissão de Estatuto. O presidente Andres Rueda apresentou o projeto a empresários santistas, que também aprovaram a ideia, e devem fazer aplicações, o que deve dar a chance do Santos poder tomar empréstimo junto à instituição, com juros baixos, além de pagar posteriormente. O valor, ainda que não esteja confirmado, deve ficar próximo dos R$ 70 milhões, de acordo com as necessidades do atual momento financeiro santista.< /p>

Com a arrecadação, o Santos deve acertar diversas dívidas menores, que evitariam multas posteriores, além de não interferir nos rendimentos mensais, que garantem a quitação mensal da folha de pagamento dos atletas e funcionários. As dívidas maiores, com a Doyen Sports (Leandro Damião), de aproximadamente R$ 100 milhões, com todas as multas por não ter honrado os acordos feitos, Barcelona (Gabigol), aproximadamente R$ 19,2 milhões e Krasnodar (Cueva), de R$ 26 milhões, que eram pra ser pagos em quatro pagamentos anuais, não devem ser resolvidas em sua totalidade, a partir desta linha de crédito.

No caso do meia Christian Cueva, sua ida para o Pachuca/MEX, fez com que o Santos levasse o caso na Fifa, onde o Santos venceu a causa, e o jogador e o time mexicano foram condenados a pagar mais de R$ 37 milhões ao Santos. A punição coube recurso, e o processo segue nos tribunais. Depois do Pachuca, o meia peruano passou pelo Malatyaspor da Torquia, e atualmente está no Al-Fateh, da Arábia Saudita. A preocupação santista é que o julgamento da ação do Krasnodar aconteça antes da ação contra o Pachuca e Cueva, e o time seja punido novamente, o que poderia gerar perde de pontos ou proibição de registrar novos jogadores.

(Foto: Divulgação / Santos FC)