“Se o Super Bowl é disputado todos os anos, por que não a Copa do Mundo a cada dois?” diz presidente da FIFA

O presidente da FIFA confirmou a intenção de organizar uma Copa do Mundo bienal, apesar da desaprovação geral do público

Embora a ideia não agrade demais a maioria dos jogadores e treinadores, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, ainda persiste em diminuir a frequência entre uma Copa do Mundo de quatro em quatro anos para a cada dois anos a partir de 2026. 

E para reforçar sua proposta e conquistar apoio, o suíço usou o modelo do Super Bowl como exemplo; a final do campeonato de futebol americano que é sempre um sucesso em receita e audiência e que, claro, é disputada anualmente.

“Muitos críticos dizem que seria prejudicial, mas estudos da Fifa afirmam que não diminuiria a magia do torneio porque sua frequência não afetaria sua qualidade e reputação. Já decidimos que haverá uma Copa do Mundo com 48 seleções começando em 2026. Se for um torneio de dois ou quatro anos, ainda está em fase de consulta. Justamente por ser um torneio mágico, teria que ser realizado com mais frequência “

, disse Infantino em conversa que teve com jornalistas israelenses em visita diplomática ao Oriente Médio.

Depois disso, o chefe da FIFA lançou a comparação contundente: “A reputação de um evento depende da sua qualidade, não da frequência. Todos os anos você tem um Super Bowl, Wimbledon ou a Liga dos Campeões, e todo mundo está animado e esperando, por que não ter uma Copa do Mundo a cada dois anos? “.

Já está combinado que a próxima Copa do Mundo será no Catar em 2022 e que a próxima será nos Estados Unidos, México e Canadá. O mundial de 2026 será o primeiro com três países sede, e o primeiro que terá 48 seleções participantes. Ainda não está definido se o que segue será disputado em 2028 ou 2030.

Foto de Getty Images