Sem conseguir contratar, Jobson pode ser o ‘reforço’ de Carille no meio campo

Tendo ciência das dificuldades que teria em assumir o Santos, inclusive para contratar, o técnico Fábio Carille, ao chegar, pediu apenas que se contratasse um volante de ofício, para jogar à frente da zaga do Peixe. Como o pedido não pôde ser atendido, a solução é buscar no atual elenco o que se tem, para ver o que consegue de ajuste.

Desta forma, Carille optou inicialmente continuar com Camacho na função, e agora, a possibilidade é utilizar Jobson, recuperado da cirurgia de reconstrução de ligamento do joelho, que está liberado para atuar, depois de nove meses de recuperação. Treinando a pouco mais de 20 dias, o volante vem aprimorando a forma física e nos últimos treinos com a equipe, o técnico Fábio Carille deu a entender que pode colocar Jobson como primeiro volante.

Com Jobson em campo à frente da zaga, Camacho passaria a jogar como segundo volante no lugar de Jean Mota, o que daria maior liberdade ao uruguaio Carlos Sánchez, para a criação das jogadas. Optando em jogar com três zagueiros, Madson e Felipe Jonatan continuariam compondo o meio campo, além de dar variação tática para 5-3-2 ou até 3-3-4, quando ambos se tornam pontas.

O próximo compromisso do Santos é contra o São Paulo no dia 7 de outubro às 18h30 no Morumbi, já com presença de público. O Peixe busca quebrar um jejum de oito jogos sem vencer na competição, para se distanciar da zona de rebaixamento.

(Foto: Ivan Storti / Santos FC)

MERECE SELEÇÃO? Os números de Ibañez, zagueiro brasileiro da Roma A provável escalação do Corinthians contra o Always Ready Os 10 pilotos com mais pole positions na história da Fórmula 1 REI DO EGITO! Os números de Salah nos últimos 10 anos