Há 4 anos, o mundo chorava a pior tragédia do futebol com a Chapecoense

Um dia que sempre estará marcado na história do futebol: 29 de novembro. Em 29 de Novembro de 2016, a Chapecoense seguia viagem para a inédita final da Copa Sulamericana, para enfrentar o Atlético Nacional, da Colômbia e a poucos minutos de aterrisar, o combustível do avião acabou, e o acidente aconteceu, vitimando 71 mortos, entre jogadores, comissão técnica, tripulação e imprensa. O acidente acabou deixando famílias desamparadas e também um sentimento de revolta.

Após o acidente, a comoção envolveu pessoas de todo mundo, para ajudar o clube e também os familiares dos envolvidos no acidente, mas o time nunca mais foi o mesmo, e em 2019, a Chapecoense foi rebaixada para a Série B. Nesta temporada, a equipe está se reorganizando, lidera a Série B com 47 pontos em 24 jogos. A diretoria da Chapecoense deve ter apenas ações pontuais para homenagear a todos vitimados no acidente, devida a pandemia do coronavírus.

Em meio à tristeza com a perda dos entes, as famílias lutam por indenizações na justiça, já que cada família teria o direito de receber de 4 a 5 milhões de dólares, segundo os advogados. Nas redes sociais, a Chapecoense homenageou a todos, “PRA SEMPRE LEMBRADOS”.

(Foto: Nelson Almeida/AFP/Getty Images).

Resta1