Lewandowski analisa cenário de seu grupo na Copa e joga responsabilidade de favoritismo para Argentina

Foto: PressFocus/MB Media/Getty Images.

O jogador mais conhecido do futebol polonês atualmente e o único a ter conquistado a honra de ser o melhor do mundo em duas temporadas, o atacante Lewandowski sabe que o tempo está passando aos 34 anos e assim busca chegar nas oitavas, algo que não acontece desde 1986.

A ideia de classificação passa pela estreia e a segunda partida, segundo afirmou: “É um grupo difícil, porque temos dois jogos antes da Argentina. Temos que focar primeiro nesses jogos”.

Ao ser questionado sobre o último mundial da carreira, acabou sem confirmação: “Nem começamos a Copa do Mundo, então não vamos falar sobre o fim. Já pensei algumas vezes. Por mim, não sei se vai ser minha última. Posso dizer que pode. Estou me preparando como se fosse a última. Não sei qual vai ser minha condição física. Espero que eu consiga jogar em alto nível em três, quatro anos. Não posso dizer sim ou não”.

Além disso, comentou um pouco sobre o atual momento de Lionel colocando o atleta na prateleira de cima e a seleção adversária como favorita dentro do grupo:

“Jogo no Barcelona e sei da importância que o Messi tem para o clube. Ele é uma lenda e está em grande forma. É o líder da Argentina e vem desempenhando um grande futebol no PSG. Sabemos muito bem quem vamos enfrentar”. Os poloneses enfrentam o México na terça às 13 h.

Os jogadores com mais finalizações na fase de grupos da Copa do Mundo 2022 15 jogadores que podem chegar ao Vasco após parceria com empresário Dani recordista! Os jogadores mais velhos a atuarem pela Seleção Brasileira em Copas do Mundo Os 10 pilotos brasileiros com mais abandonos na história da Fórmula 1