No Dia do Silêncio, lembre 5 vezes em que técnicos e jogadores calaram os críticos

Jorge Jesus - Photo by Matthew Ashton - AMA/Getty Images

Hoje (7), é celebrado o dia do silêncio em todo o planeta. O objetivo da data é conscientizar as pessoas para o quão prejudicial é a poluição sonora provoca para a qualidade de vida das pessoas. De modo a assinalar a data, listamos cinco vezes em que técnicos e jogadores silenciaram os críticos.

Hoje (7), é celebrado o dia do silêncio em todo o planeta. O objetivo da data é conscientizar as pessoas para o quão prejudicial é a poluição sonora provoca para a qualidade de vida das pessoas. De modo a assinalar a data, listamos cinco vezes em que técnicos e jogadores silenciaram os críticos.

Jailson – Palmeiras

Jailson – Photo by Alexandre Schneider/Getty Images

Já com 35 anos, Jaílson teve uma chance para defender o gol do Palmeiras, em 2016. A lesão de Fernando Prass abriu caminho para o goleiro escrever uma incrível história de super ação.

A sua contratação tinha sido alvo de muitas críticas, mas dentro de campo Jailson calou os críticos. O goleiro foi monstruoso na sua função, venceu a desconfiança, e terminou invicto no Brasileirão desse ano, ajudando o Palmeiras a vencer a competição.

Jorge Jesus – Flamengo

Jorge Jesus – Photo by Matthew Ashton – AMA/Getty Images

Jorge Jesus ainda não tinha aterrado no Brasil e já estava sendo alvo de críticas. Muitos criticaram o treinador pela sua nacionalidade, outros pelo seu currículo, menosprezado por só envolver conquistas em Portugal. Ouviu palavras como “três títulos na porcaria do campeonato português. Que porcaria de grife é essa?“. Porém, respondeu dentro de campo. Conquistou praticamente tudo pelo Flamengo e se tornou em um dos maiores técnicos da história do futebol brasileiro.

Alisson – Brasil

Alisson Becker – Photo by Buda Mendes/Getty Images

Atualmente, Alisson é considerado um dos maiores goleiros do planeta, mas nem sempre foi assim. O goleiro do Liverpool foi chamado algumas vezes à Seleção Brasileira e sempre era criticado pela imprensa e pela torcida

. As maiores críticas surgiram após a prestação ruim na Copa América de 2016. Porém, Alisson não desistiu, mostrou o seu valor na Roma e foi eleito o melhor goleiro do mundo, atuando pelo Liverpool. Hoje em dia, é titular da Seleção.

Éder – Portugal

Éder – Photo by MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images

Éder chegou na Eurocopa de 2016 como um meme para os portugueses. Era comum serem feitas piadas sobre a habilidade do atacante. Inclusive, na final, houve quem tivesse criticado Fernando Santos por colocar o centroavante no jogo. A verdade é que minutos depois, Éder fez o gol mais importante da história da Seleção Portuguesa e deu o primeiro troféu internacional da história do país.

Arão – Flamengo

Willian Arão – Photo by MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images

Durante toda a passagem de Arão pelo Flamengo, a torcida criticou o volante, até que chegou Jorge Jesus. Em 2019, Arão se tornou no patinho feio que virou cisne, após a chegada do técnico português. O jogador foi crucial nos títulos de 2019, 2020 e 2021, mesmo com técnicos diferentes. O “tá mal, Arão” virou um “tá bem, Arão” e o atleta estabeleceu um dos maiores pontos de viragem do futebol brasileiro.

Foto de capa: Getty Images