Saiba como é o futebol no país com maior renda per capita do mundo, Macau

Foto: Jornal da Lusofonia.

Atualmente, Macau é uma região autônoma da China, mas nem sempre foi assim. Com domínio português entre o século XVI até 1999, a localidade foi observada por ingleses, holandeses e japonesas, todavia as investidas não foram sucedidas. Entre as influências de Portugal se localiza o Catolicismo (cerca de 5% da população professam a fé) e os jogos de azar desde o século XVIII. O investimento nesse sentido tornou um centro mundial para estrangeiros e os ganhos nos Casinos são repassados a população, por isso em 2020 se tornou a maior renda per capita mundial.

O líder da competição é o Chao Pak Kei (17 jogos e 100% de aproveitamento) que conta com o brasileiro Diego Silva, ex-Sampaio Corrêa como o destaque principal do elenco. O segundo colocado é o Benfica de Macau, sendo Carlos Leonel, nascido em Portugal (revelado na base do Marítimo e com passagem pela seleção de Macau) sua referência. Vale lembrar que os Encarnados foram vencedores entre 2014-2018, além do ano passado. Nessa temporada, a transmissão internacional se refere ao My Cujoo.

Na sequência vem Windsor Arch Ka I de Lao Pak Kin (atacante com passagem pela seleção nacional), Ching Fung do brasileiro William, atacante ex-Campo Mourão-PR (já tem mais de 130 gols dentro do país). Chegando ao meio da tabela se encontra o Lun Lok do meia Lok-Yin Lai, nascido em Hong Kong, o PSP Macau (Polícia de Segurança Pública), além do Sporting de Macau, onde o português Fernandinho se tornou o principal jogador. Na primeira divisão ficou faltando o Porto, porém a agremiação não existe desde 2012.

Brigando para não cair a segundona do país, o Casa de Portugal respira fora da zona com 13 pontos, contudo logo atrás vem o Monte Carlo com a pontuação de 12 e que conta com chineses para enfim conseguir se salvar. O último é o Hang Sai de uma campeonato que busca a sua profissionalização. Existem muitos estrangeiros que se aventuram no país, pois estudam na região e assim eleva o nível da competitividade, mas dificulta a evolução de jogadores dentro de Macau.

Em termos de seleção, a base é de atletas do Campeonato Nacional, mas alguns nomes atuam em Hong Kong, uma liga considerada profissional. Vale lembrar que já não disputam as Eliminatórias de 2022, por causa que desistiram do confronto perante o Sri Lanka pela insegurança dentro do país, no mais a FIFA aplicou uma sanção de 39 mil reais a Federação. Apesar do controle parcial chinês, a Lei Básica da Região Administrativa Especial permite explorar novos horizontes sozinho e quem sabe no futuro invistam (estiveram próximo de trazer Liédson em 2014).

Como curiosidade, o país já recebeu amistosos como China e Portugal (2002), Barcelona e Shenzhen (2005) e Chelsea e Guangzhou (2019), além de ter sido sede dos Jogos do L este Asiático de 2005. Em 1999, foi criado a Taça do Retorno para celebrar a união entre chineses e macauenses, no embate foram convidados Dunga, Franco Baresi e Jurgen Klinsmann. Apesar da derrota do Macau XI pelo placar de 4 a 0, a festividade está marcada na memória do país até os dias atuais.