Ex-auxiliar revela ‘clima de velório’ no vestiário do Flamengo após final da Libertadores

Recém-demitido do Flamengo, o técnico Maurício Souza contou como estava o clima no vestiário após a derrota para o Palmeiras na final da Libertadores, em Montevidéu. Na ocasião, ele era um dos auxiliares técnicos de Renato Gaúcho. Maurício descreveu o clima como de um velório.

“O [vestiário depois da final da Libertadores] era um velório. O Andreas ficou muito arrasado. Na sequência, tinha um jogo contra o Ceará, o clube liberou ele de jogar, ele ficou muito mal. Acaba que o erro que culminou da derrota saiu do pé dele. Não tem como falar. O treinador corrige muito erro que ninguém vê”, iniciou.

Mas o erro que a bola passa por baixo da perna do goleiro, de perder a bola como último homem, perder o equilíbrio, escorregar, isso não tem correção. Todo mundo viu que aconteceu”, disse, em entrevista ao “Charla Podcast”. Em seguida, completou:

“O que vai falar para ele? ‘Domina de frente’? Sei lá. Ele sabe que errou. Sabe que não teve erro coletivo. Foi um erro individual. Ele assumiu, sentiu muito. No dia seguinte, eu falei com ele. Ele era um dos grandes destaques do time, um dos que estava jogando melhor, carregando o time para a frente, pegando a bola, se movimentando. E aconteceu”, completou.

Os 10 melhores jogadores do Real Madrid no FIFA 11 sem CR7 Os 10 melhores jogadores do Sevilla no FIFA 11 Os 10 melhores jogadores do River Plate no FIFA 11 Os 10 melhores jogadores do Boca Juniors no FIFA 11