Eliminação do Fluminense na Copa do Brasil gera impacto financeiro

Após ser eliminado na primeira fase da Copa Sul-Americana, o Fluminense passou por outra desclassificação precoce na temporada. Dessa vez, foi eliminado da Copa do Brasil pelo Atlético-GO. Essa eliminação gerou um rombo financeiro no clube e pode comprometer o orçamento.

O clube carioca está em fase de reconstrução, mas a derrota por 3 a 1 abalou as estruturas da entidade. O Fluminense estava contando com o valor de R$ 11,8 milhões que poderia ganhar caso chegasse ao menos às quartas de final da Copa do Brasil. Como caiu na quarta fase da competição, conseguiu apenas R$ 5,9 milhões.

O Fluminense ainda pode terminar 2020 com o caixa mediano. Mas, para isso precisará atingir outras metas, como em conseguir R$ 700 milhões em venda de jogadores, o que até agora só gerou R$ 33 milhões. O cálculo da diretoria para esse ano foi de R$ 9 milhões, mas o time carioca tirou da Copa do Brasil R$ 6 milhões a menos, derrubando o cálculo para somente R$ 3 milhões.

A situação do Fluminense se complica mais ainda quando inclui os salários atrasados. O clube contava com a premiação da Copa do Brasil para quitar as dívidas com os funcionários que receberam somente 50% do valor salarial no mês de julho. E também, pretendiam pagar os jogadores que recebem direito de imagem, na qual estão desde julho sem ser pagos.

Foto de capa: Getty Images

Resta1

Carla Andréa

Jornalista Esportiva; Torcedora do Barcelona; Apreciadora de um bom futebol.