A importância do retorno de Asamoah Gyan ao futebol ganês

A maior contratação de um time de Gana em sua história aconteceu nos últimos dias. Aos 34 anos, o atacante Asamoah poderia continuar em uma liga asiática ou até mesmo jogar em uma agremiação menor da Europa, porém ele quis jogar em seu país natal como forma de aumentar a visibilidade do campeonato. O Legon Cities FC foi o destino inesperado do atleta, pois a equipe terminou a última temporada em décimo quarto lugar no comando do alemão Goran Barjaktarevic, fundado em 2006 e com somente um título nacional, agora pensam em algo maior para 2021.

Certamente, boa parte dos expectadores do esporte se lembram do pênalti perdido pelo atacante na Copa do Mundo de 2010, o que ocasionou a eliminação de Gana nas quartas e a chance de ouro de colocar uma seleção africana pela primeira vez nas semifinais da competição. Todavia, ele tem um currículo muito positivo ao participar duas vezes da equipe principal da Copa das Nações Africanas, além do tri-campeonato nos Emirados Árabes Unidos e ser o maior artilheiro africano em Mundiais (6 gols em 11 jogos). O início da carreira foi promissor no Liberty Professionals (10 tentos em 16 partidas).

Em sua primeira passagem pelo futebol europeu, marcou 11 vezes em 40 embates pela Udinese, já no Modena atuou em 54 jogos marcando 15 gols. Continuando sua fase artilheira no Rennes fez 14 tentos em 53 partidas, da França foi para Inglaterra, onde marcou em 11 oportunidades em 37 confrontos pelo Sunderland. Contudo, em cinco temporadas no Oriente Médio teve o melhor retrospecto, no Al Ain é considerado um dos maiores ídolos da história com 127 gols em 123 jogos, ou seja, uma média maior do que um gol por jogo. No Al Ahli Club já não foi tão bem assim, mas marcou 11 tentos em 26 embates.

Nos últimos anos passou por Shanghai SIPG (13 marcações em 31 partidas), além da China atuou por Kayserispor (Turquia) e no NorthEast United (Índia), esses dois os únicos clubes que não alcançou a marca acima dos 10 gols. Asamoah apesar de não ser tão lembrado está próximo dos 300 tentos na carreira, algo interessante e que poucos conseguem em alto nível, essa é a chance para o Legon Cities FC fazer seu marketing e não somente evoluir o seu elenco, como também crescer o futebol de Gana no aspecto geral, pois o país precisa retornar a ser um dos principais do continente. O contrato é de quatro anos e o valor salarial vai alcançar 1 milhão de dólares nesse período.

Foto de capa: Legon Cities FC.

Resta1