Campanha #MantoDasMinas e a importância de atender o público feminino

No dia 25 de julho, a campanha #MantodasMina foi lançada no Twitter através da postagem de um vídeo em que reuniu torcedoras de vários times do Brasil. A campanha quer chamar a atenção dos clubes e dos fornecedores para a necessidade de ter linhas femininas completas de material esportivo dos times de futebol. Inicialmente, participaram torcedoras do Cruzeiro, Fluminense, Atlético-MG, São Paulo, Grêmio, Internacional, Sport, Goiás, Bahia e Botafogo. Agora, a campanha já se disseminou entre outras torcidas também.

Elas exigem a disponibilização de uma linha feminina da mesma forma que homens possuem as opções masculinas. Também destacam a importância de existirem tamanhos adequados à diversidade do corpo feminino. A hashtag foi compartilhada diversas vezes e foi um dos assuntos mais comentado da rede social em Minas Gerais.

As idealizadoras da campanha Emanuele Lopes Ferreira, 18 anos, e Ana Paula dos Santos Machado, 24 anos, ambas torcedoras do Cruzeiro, contaram ao site como começou a ação. “A ideia surgiu depois que torcedoras do Cruzeiro começaram a postar fotos de suas camisas com a #CecColeçaoFeminina, já cobrando o clube ter uma linha igual à masculina”. A motivação da criação da campanha vem da luta diária das mulheres no meio do futebol. “Todos os dias temos que mostrar que nós, mulheres, também podemos, que consumimos tanto quanto os homens”, afirmaram as meninas.

A postagem já alcançou algumas figuras públicas o que gerou um aumento no engajamento nas redes sociais. Entre elas está o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, que se manifestou dizendo: ” Super atentos aqui. Nosso time de marketing está trabalhando duro junto a nossos fornecedores pra que isso aconteça. Sintam-se ouvidas”. Emanuele e Ana contam que ficaram felizes com a repercussão, mas ainda esperam uma resposta das fornecedoras. ” Vamos continuar até chegar ao nosso objetivo”.

A mulher está cada vez mais assumindo papeis e conquistando espaço em ambientes tipicamente masculinos. Com as mudanças da visão do papel da mulher e o crescimento da presença feminina, é notória a existência de novos padrões de consumo. Não é só homens que compram produtos esportivos, mas mulheres também estão entre os consumidores. Desse modo, as empresas precisam estar atentas para perceber as demandas do público feminino e promover mudanças no seu catálogo.

Segundo uma pesquisa realizada pela empresa Sophia Mind, 69% das mulheres compram produtos relacionados a futebol e, deste número, 53% adquirem artigos para consumo próprio. Em um estudo publicado no livro “Elas e o Futebol”, 90,2% do público entrevistado afirmou que a camisa está entre o produto esportivo mais consumido entre elas. Além disso, na conclusão da pesquisa, foi salientada a importância da camisa como item essencial para as torcedoras.

Assim, os fornecedores devem entender a necessidade do público e investir em produção de camisas com uma variedade de tamanhos e opções tal como já ocorre para o público masculino. A mulher torcedora também é consumidora e precisa ser atendida. O futebol também é para ELAS.

Foto de capa: Divulgação Campanha #MantoDasMina

Duelo na Champions! Veja craques que passaram por Milan e Chelsea TIME DA VIRADA! Notas das atuações dos jogadores do Vasco contra o Operário Paulo Sousa promete quebrar o silêncio e falar sobre período no Flamengo FIFA 23: saiba tudo sobre o novo sistema de aceleração do game