Japão retira candidatura para sediar a Copa do Mundo de 2023

Copa do Mundo de 2023

Foto: Divulgação/FIFA

Nesta segunda-feira (22), a Associação de Futebol do Japão (JFA), anunciou que o país retirou sua candidatura, para sediar a Copa do Mundo de 2023.

Apesar de ter sido um dos principais candidatos para sediar a Copa do Mundo feminina de 2023, o Japão retirou sua candidatura para ser a sede do torneio, através de nota publicada pela JFA.

A competição já teve, também, o Brasil – outro a retirar sua candidatura – como candidato para sediar a Copa do Mundo. Haverá, portanto, uma nova disputa. Austrália e Nova Zelândia, em que deve-se confirmar uma candidatura conjunta, e a Colômbia são as opções restantes.

Com a saída de mais um forte concorrente, é provável que a dupla composta por Austrália e Nova Zelândia sejam anunciadas como sede da competição. Não se descarta a chance de uma, surpreendente, vitória da Colômbia, porém o fato é considerado improvável.

Mas, a má notícia para o torcedor brasileiro, em caso de vitória de Austrália e Nova Zelândia, fica por conta do fuso horário. A diferença para o horário de Brasília está entre 8 e 10 horas, para mais, dependendo da região. Isso significa que, aqueles que desejarem acompanhar os jogos, terão que lidar com horários, de certa forma, desconfortáveis.

A competição contará com 32 seleções e a partida de abertura está marcada para o dia 10 de julho de 2023, enquanto a partida final, ocorrerá no dia 20 de agosto de 2023.

Foto de capa: Divulgação/FIFA

NA MIRA DO TIMÃO! Os números da carreira de Michael Confira os detalhes do novo manto celeste do Cruzeiro Os 10 elencos mais valiosos da Ligue 1 Os melhores batedores de falta do FIFA 14