Dirigente do Grêmio fala sobre homofobia

Denis Abrahão - Lucas Uebel Grêmio

Denis Abrahão, solta o verbo sobre homofobia em Grêmio x Cruzeiro: "Não vai acontecer nada!", ele ainda pediu coerência

Na coletiva após a derrota do Grêmio para o Cruzeiro, por 1×0, o vice de futebol do Grêmio, Denis Abrahão, falou sobre punições à homofobia. Parte da torcida cruzeirense entoou canticos homofóbicos para os gremistas presentes no Independência, em meio ao duelo. Inicialmente o dirigente do Grêmio disse não se sentir a vontade para comentar, mas acabou emitindo sua opinião.

Segundo Abrahão, “quando a torcida do Grêmio faz qualquer coisa é penalizada”. O mandatário também pediu coerência nas decisões que envolvem punições.

Apesar das colocações, disse não se sentir preparado para comentar sobre Grêmio e assuntos relacionados a homofobia. “No Grêmio tem gente mais qualificada nesse assunto para falar”, pontuou Denis.

Denis Abrahão sempre enérgico nas falas – Lucas Uebel / Grêmio

Contudo, o vice de futebol ainda finalizou pedindo a liberação da arquibancada norte da Arena do Grêmio. “Libera aquela parte de trás para a torcida do Grêmio transformar a Arena num verdadeiro alçapão como foi aqui. Aqui não vai acontecer nada”, finalizou.

O Cruzeiro se manifestou nas suas redes sociais pedindo que não se entoe canticos assim em seus jogos. “Temos a torcida mais incrível e NÃO PRECISAMOS DE CANTOS HOMOFÓBICOS para demonstrar isso. O Cruzeiro reitera o pedido para que qualquer canto nesse sentido nunca mais esteja em nossos ou quaisquer outros jogos. Combinado assim?”, disse o clube.

O arbitro da partida, Flavio Rodrigues de Souza, não registrou em súmula o ocorrido. A pena prevista para casos de homofobia por parte de torcedores nos estádios vai de multa até a perda de pontos na competição.

Os jogadores que podem sair do São Paulo de graça As notas dos jogadores do Bahia no empate diante do Grêmio É do Galo! Números de Pavón, em 2020-2021 Os 10 melhores jogadores do PSG no FIFA 12