Há 37 anos o Grêmio conquistava a primeira Libertadores

Nesta terça (28) o Grêmio comemora 37 anos da conquista de sua primeira Libertadores da América. Depois disso, o clube ainda levantou a taça da competição em outras duas oportunidades, em 1995 e 2017, se tornando o time brasileiro com mais títulos ao lado de São Paulo e Santos.

A final foi contra o Peñarol-URU, e na primeira partida, realizada em Montevidéu, o tricolor saiu na frente com gol de Tita logo aos 12′ do primeiro tempo, mas acabou levando o empate.

Para o jogo em Porto Alegre, uma vitória simples bastava, e na noite fria de inverno em um Olímpico Monumental lotado, o Grêmio venceu os uruguaios por 2×1. Caio abriu o placar logo aos 10′ do 1º tempo, quando Casemiro pegou uma sobra do escanteio e lançou para Osvaldo, nas costas da zaga, que invadiu a área e chutou cruzado. A bola passaria na frente da meta se não fosse por Caio, que apareceu de carrinho para estufar as redes.

Já no 2º tempo, Morena empatou para os visitantes, e o placar levaria a decisão para um terceiro jogo em campo neutro, que seria realizado em Buenos Aires. Então, aos 32′, Tarciso cobrou lateral para Renato que cruzou para a área encontrando César, que mergulho de cabeça para marcar o gol da vitória e do título, e carimbando o passaporte para a conquista do Mundial no Japão.

Ficha técnica

GRÊMIO x PEÑAROL

Copa Libertadores da América – final
Estádio Olímpico, Porto Alegre, RS – 28/07/1983

Público pagante: 63.792
Público total: 73.093
Renda: Cr$ 110.551.500

Grêmio

Mazarópi; Paulo Roberto, Baidek, De León e Casemiro; China, Osvaldo, Tita e Renato Portaluppi; Tarciso e Caio (César)
Técnico: Valdir Espinosa

Gols: Caio (10 do 1T) César (32 do 2T)

Peñarol

Fernández; Montelongo, Olivera, Gutiérrez e Diogo Silva; Bossio, Saralegui, Zalazar e Ramos; Silva (Peirano) e Morena.
Técnico: Hugo Bagnulo

Gol: Morena (25 do 2T)

Foto: Divulgação Grêmio