A base vem forte mesmo? Veja em quais jovens Eduardo Coudet vem apostando no Inter

Bruno Fuchs é o principal jovem usado por Coudet. Foto: Ricardo Duarte/Inter

Oficializado como técnico do Inter em dezembro do ano passado, Eduardo Coudet chegou a Porto Alegre trazendo como premissa a maior utilização de atletas oriundos das categorias de base do clube. Hoje, quase seis meses depois do anúncio do treinador, o plantel colorado conta com 13 jogadores que recentemente saíram do CT de Alvorada, dentre um total de 39 profissionais.

Oficializado como técnico do Inter em dezembro do ano passado, Eduardo Coudet chegou a Porto Alegre trazendo como premissa a maior utilização de atletas oriundos das categorias de base do clube. Hoje, quase seis meses depois do anúncio do treinador, o plantel colorado conta com 13 jogadores que recentemente saíram do CT de Alvorada, dentre um total de 39 profissionais.

Em 14 partidas realizadas até a parada do futebol, devido à pandemia de novo coronavírus, o argentino não usou nenhum jogador da base apenas uma vez, contra a Universidade de Chile, em jogo fora de casa pela Pré-Libertadores. Nas outras 13 oportunidades, Chacho botou em campo, pelo menos, um atleta.

A vitrine dos garotos estava sendo, em sua maioria, o Campeonato Gaúcho. O bom momento dos jogadores da base se mostrou tão eficaz que o já conhecido lateral direito Heitor conseguiu balançar as redes pela primeira vez como profissional em partida contra o Novo Hamburgo.

Mudando o cenário de 2019 do Inter, que gerava muitas críticas devido à falta de oportunidades para os jovens da base dadas por Odair Hellmann, Coudet trouxe para a temporada 2020 um elenco com 33% de jovens formados no clube. O argentino renovou nomes como Bruno Fuchs, apresentou novos rostos como Johnny e deu esperanças à torcida para futuros craques como Praxedes.

Veja todos os jovens das categorias de base do Inter que Eduardo Coudet já utilizou, em ordem de minutagem:

BRUNO FUCHS

Com mais minutos em campo comparado aos demais atletas (550 minutos), Bruno Fuchs já era um nome conhecido pela torcida colorada na temporada passada, mas com a chegada de Coudet, o zagueiro de 21 anos tornou-se titular absoluto desde que voltou do Pré-Olímpico, no início de fevereiro.

Desbancando o antigo titular e experiente Rodrigo Moledo, o paranaense se firmou como a nova dupla de Victor Cuesta e teve seu grande momento durante a partida diante o Tolima, na Colômbia, quando desarmou um adversário em contra-ataque perigoso que ameaçava o gol de Lomba.

Fuchs esteve em campo em sete oportunidades e hoje é sondado por diversos clubes europeus, como o Monaco, da França.

HEITOR

Também já conhecido pelos torcedores, Heitor é um dos nomes usados pelo técnico nos primeiros jogos da temporada 2020. O lateral direito entrou em campo quatro vezes, todas como titular, e marcou seu primeiro gol como profissional diante do Novo Hamburgo, em vitória colorada por 2×0 pelo Gauchão.

ZÉ GABRIEL

Terceiro mais utilizado por Coudet, o volante que também pode jogar improvisado como zagueiro ficou em campo 335 minutos defendendo as cores do Inter.

Zé Gabriel jogou em cinco ocasiões, sendo três delas como titular.

Debaixo de muita chuva, Heitor comemora seu primeiro gol como profissional. Foto: Ricardo Duarte/Inter.

JOHNNY

O meia é uma das maiores novidades trazidas por Chacho e foi um dos únicos jovens a serem utilizados na Libertadores. Foi testado como primeiro volante, sendo peça fundamental no esquema tático do time. Johnny vestiu a camisa do Inter pelo profissional seis vezes e ficou em campo 329 minutos.

PEDRO HENRIQUE

O zagueiro estava disputando a Copa São Paulo de Futebol Júnior quando foi chamado por Coudet para integrar o grupo principal na pré-temporada.

Com apenas 19 anos, Pedro Henrique demonstrou segurança em seus quatro jogos com a camisa colorada e agora é visto com outros olhos pelo treinador argentino.

GUILHERME PATO

O atacante passou a fazer parte do elenco profissional do Inter após a disputa do título da Copinha contra o Grêmio. Com a moral de ter marcado na final, Pato, como é mais conhecido, jogou três partidas, sendo uma delas como titular, e ficou em campo durante 89 minutos.

ROBERTO

Da mesma geração de Bruno Fuchs e Heitor, o zagueiro já é conhecido da torcida colorada. Com Eduardo Coudet, Roberto disputou apenas um jogo, como titular, na estreia do Inter na temporada, quando o time bateu o Juventude por 1×0, no Alfredo Jaconi, em jogo válido pelo estadual.

PRAXEDES

O meia que ganhou a Copa São Paulo de Futebol Júnior em janeiro é tratado como a principal promessa do clube na atualidade e teve cinco oportunidades de jogar pelo Inter, já tendo estreado na Libertadores.

Praxedes caiu nas graças do treinador e é sempre muito elogiado. “Ele é um jogador que me encanta. Ele tem muita personalidade, o que me agrada muito. Ele é muito parecido ao Lo Celso”, disse Coudet em entrevista a GaúchaZH em março.

O jovem de 18 anos ficou 63 minutos em campo e ainda não iniciou uma partida.

Praxedes é a atual promessa colorada. Foto: Ricardo Duarte/Inter.

CARLOS EDUARDO

Pouco conhecido pelos torcedores colorados, o zagueiro de apenas 19 anos foi utilizado por Chacho na partida diante do Novo Hamburgo, pelo Gauchão. Na ocasião, Carlos Eduardo jogou toda a etapa complementar.

NETTO

Nome que vem causando muitas expectativas à torcida durante os últimos anos, Netto entrou em campo por um total de apenas 9 minutos, em dois jogos. Com 22 anos, o atacante ainda é uma promessa e é provável que seja mais testado por Coudet na retomada dos jogos, prevista para julho.

Os meias Zé Aldo e Cesinha e o meia atacante João Peglow não foram colocados em campo por Eduardo Coudet nos 14 primeiros jogos da temporada 2020.

Foto de capa: Ricardo Duarte/Inter

Os 10 melhores jogadores do Borussia Dortmund no FIFA 07 MERECE SELEÇÃO? Os números de Ibañez, zagueiro brasileiro da Roma A provável escalação do Corinthians contra o Always Ready Os 10 pilotos com mais pole positions na história da Fórmula 1