Inter é contra a presença de público visitante em jogos do Brasileirão

A CBF publicou uma atualização no protocolo de retorno ao público nos estádios. Dessa forma, a entidade liberou a presença de torcedores adversários nas partidas.

De acordo com a CBF, a equipe da casa deve destinar 10% da capacidade liberada para os torcedores adversários. Ou seja, se 40% do estádio pode receber torcedores, 4% desse total deve ser de torcida adversária.

No entanto, o Inter é contra a medida. O jornalista Saimon Bianchini trouxe a informação de que o presidente Alessandro Barcellos só quer torcida visitante quando 100% do estádio puder ser ocupado.

Além disso, em entrevista para a Rádio Gre-Nal, Emilio Papaléo Zin, vice-presidente, disse que o Colorado também não concorda com a CBF: “Somos contra ter torcida visitante. Não é hora de torcida mista. Acho que pro ano que vem deveríamos acertar essa situação de público. Sou absolutamente contra e o clube também.”, disse o dirigente.

Luciano Hocsman, presidente da FGF, esclareceu que a presença de torcedores adversários não está liberada no RS. No entanto, ele destacou que será feita uma reunião para tratar do assunto.

Além disso, Hocsman disse que o Governo do Estado deu um “puxão de orelha” por conta do não cumprimento de protocolos sanitários. Assim, a liberação de mais público nos estádios pode não acontecer.

Dessa forma, a presença de torcedores do Grêmio para o Gre-Nal 434 no Beira-Rio é incerta. O jogo acontece no dia 6 de outubro, às 19h.