A despedida vitoriosa de uma lenda

Ontem foi o último ato do histórico atacante espanhol Raul Gonzalez, de 38 anos, ídolo eterno de um dos maiores clubes do mundo: o Real Madrid, além de possuir excelentes passagens pela Seleção Espanhola, Schalke 04, Al Sadd e por último o New York Cosmos (clube onde atuou estrelas com Pelé e Franz Beckenbauer), atleta que nunca foi a “estrela” da equipe (se tratando de Real Madrid, Schalke 04 e Seleção Espanhola), não possuía uma técnica fora do normal, contudo conseguia fazer perfeitamente seu papel em campo, além de ser sempre respeitar a história dos clubes onde atuou, por isso é reconhecido em todo o planeta.

 Raúl González em sua carreira:

  • 21 temporadas
  • 20 títulos
  • 1018 jogos (527 vitórias)
  • 427 gols
  • 85 assistências

 

 

     

  • Seleção Espanhola:

 Na Seleção Espanhola foram 103 jogos e 44 gols, disputou o mundial sub-20 em 1995, as olimpíadas em 1996, Eurocopa sub-21 em 1996, as copas do mundo de 1998, 2002 e 2006, as Eurocopas de 2000 e 2004, além das eliminatórias (Copa do Mundo e Eurocopa) e Amistosos, mostrando muito faro do gol, infelizmente para o atacante, a seleção espanhola não conquistou nenhum título nesta época, entretanto mostrava uma ascendência que culminou nos títulos da Eurocopa 2008 (ele chegou a disputar 3 partidas nas eliminatórias da euro) e Copa do Mundo de 2010.

 

CT9DetuXAAADw7z
Foto: Seleção Espanhola.

 

     

  • Real Madrid:

 Sua caminhada na carreira começou no Real Madrid Castilla ou Real Madrid B, onde atuou por uma partida, logo aos 18 anos, viram um grande talento nele e colocaram no time principal na temporada 1994/1995 onde atuou por 30 partidas e fez 10 gols, dali em diante, o número de gols e partidas só fizeram aumentar, além do número de títulos, foram 16 temporadas, 742 partidas (jogador com maior número de partidas pelo clube, vem seguido do goleiro Iker Casillas com 725 partidas), 323 gols (sendo o segundo maior artilheiro da história do Real Madrid, atrás somente do português Cristiano Ronaldo), 16 títulos (3 Champions League, 2 Mundiais, 6 Campeonatos Nacionais, 4 Supercopas Nacionais e uma Supercopa Europeia), além de 5 “títulos honoríficos” (3 vezes melhor atacante da Europa e 2 maior artilheiro da temporada espanhola).

 

CRYmjFNVEAAD36E
Foto: Real Madrid.

 É claro que muitos se lembram daquele “time das estrelas”, os galáticos do Real Madrid: Iker Casillas, Roberto Carlos, Sérgio Ramos, Zinédine Zidane, Luis Figo, David Beckhman, Fernando Morientes, Ronaldo entre outros jogadores conceituados no mundo do futebol, porém poucos desses citados fizeram uma história tão bela e incrível no Real, como fez o atacante Raul Gonzalez, que merece todo o prestígio da torcida merengue no mundo inteiro.

 

 

     

  • Schalke 04:

 Depois de 16 temporadas no Real Madrid, Raul foi se aventurar em outros lugares, a primeira escolha foi o Schalke 04, da Alemanha, foram 2 temporadas, 98 partidas, 40 gols e 2 títulos (Copa e a Supercopa Nacionais, onde eliminou o Bayern de Munique na semifinal), levou os Azuis reais de Gelsenkirchen a inédita semifinal da Champions League eliminando a campeã da temporada anterior (Inter de Milão), ele mostrou que ainda poderia ser muito útil em terras europeias e conquistou a simpatia de uma grande nação de torcedores.

 

CRYKoJaUAAQJLCf
Foto: Schalke 04.

 

     

  • Al Sadd:

 A aventura logo em seguida foi o Al Sadd, do Catar, que estava começando a atrair estrelas do futebol mundial, o primeiro deles foi o atacante Raul, no time do Oriente Médio foram 44 partidas, 11 gols e um título (Campeonato Nacional) e levou a equipe as quartas-de-finais da Champions League da Ásia temporada passada sendo eliminado pelo Al Hilal, da Arábia Saudita, o vice-campeão da competição.

 

 

     

  • New York Cosmos:

 A última jornada desta lenda foi o “ressurgente” New York Cosmos, time de grande história no cenário dos Estados Unidos e que estava se reestruturando, foi refundado em 2010, depois de várias décadas no ostracismo da inexistência, o time fechou as portas em 1984, após 14 anos da sua fundação.

 

CT8U5T1WUAEpD8F
Foto: New York Cosmos.

 Na equipe dividia as atenções e a responsabilidade como o volante brasileiro, naturalizado espanhol Marcos Senna, que também se aposentou ontem, aos 39 anos e a fórmula foi sucesso absoluto, foram 31 jogos e 9 gols e a conquista da NASL (segunda divisão do futebol estadunidense).

Mesmo com o título, o New York Cosmos não subirá para a MLS, o sistema imposto pelo futebol estadunidense é o de franquias, que dificulta o acesso de alguns clubes a divisão superior, principalmente no caso se tiver muitos times de uma mesma cidade, como no caso de New York (que já possui o New York City FC e o New York Red Bulls).

Falando sobre a última partida do atleta, o New York Cosmos em casa venceu o modesto Ottawa Fury, do Canadá (alguns times canadenses preferem atuar em solo americano, pois tem maior visibilidade e lucro) por 3 a 2, hat trick do atacante argentino Gaston Cellerino e dois gols do atacante americano Tom Heinemann.

 

imgS620I164792T20151116111647
Foto: New York Cosmos.