Ídolo argentino e referência mundial, Diego Armando Maradona morre aos 60 anos

Hoje é certamente um dos dias de luto do futebol mundial. Diego Armando Maradona faleceu aos 60 anos nessa quarta-feira (25), devido a uma parada cardiorrespiratória na sua casa, em Tigre, na Argentina, local onde se recuperava de uma cirurgia no cérebro para a retirada de um coágulo.

Maradona marcou história no futebol mundial. Começou sua carreira no Argentino Juniors em 1976, depois com passagens em Boca Juniors, Barcelona, Napoli (onde viveu seu auge e passou de “craque” para “divindade”), Sevilha, Newell’s Old Boys até retornar ao Boca Juniors e encerrar sua magnífica carreira no ano de 2001.

O craque argentino colecionou fatos memoráveis como o episódio “Las manos de Dios” no qual Maradona deu um toquinho com a mão na dividida com o goleiro e classificou a Argentina para as semifinais na Copa do Mundo de 1986, que mais tarde seria conquistada pelos hermanos, consagrando o segundo título mundial para os argentinos. A Lenda também tem, em toda sua carreira, 346 gols oficiais, contando os clubes que passou e jogos disputados pela seleção.

Dentre rivalidades e disputas com Pelé, Maradona foi certamente um dos maiores jogadores da história do futebol. Mesmo atemporais, Diego Armando Maradona e Edson Arantes do Nascimento geram discussões pelos fãs do esporte sobre quem foi maior em suas respectivas carreiras e qual dos dois é considerado o maior jogador de todos os tempos.

Fato é que o dia 25 de novembro de 2020 será um triste dia marcado na história do futebol mundial. Desejamos forças e sentimentos à família de Maradona.

Resta1