Renovações de contrato no PSG causam indignação da torcida

A diretoria do Paris Saint-Germain veio na contramão da imprensa e dos seus torcedores e renovou os contratos do lateral esquerdo Layvin Kurzawa e do atacante Eric Choupo-Moting. Ambos são constantemente contestados, ao ponto do lateral ser constantemente vaiado em seus jogos enquanto Eric, que herdou a vaga de Edinson Cavani na Liga dos Campeões, era um jogador considerado fora dos planos da comissão técnica.

O lateral esquerdo Kurzawa teve sua renovação muito contestada pelo tempo de duração contratual, que vai até junho de 2024. O jogador já planejava inclusive uma transferência ao futebol japonês, pois não esperava sua renovação. O atacante Choupo-Moting não esperava voltar aos treinamentos, pois já tinha ciência que estava fora dos planos da atual comissão técnica. Seu contrato foi renovado com prazo mais curto, apenas até o final da Champions League.

Se as renovações causaram espanto, a diretoria do PSG se explica pelos feitos. No caso do lateral, renovação aconteceu pela escassez de jogador na posição no mercado atualmente, o que acabou fazendo com que o clube repensasse a situação do jogador. Uma outra alternativa para a posição, porém mais difícil, seria o brasileiro Alex Telles, atualmente no Porto, ou o português Raphael Guerreiro, no Borussia Dortmund. Outro fator que ajudou na renovação é o fato de Kurzawa ter nacionalidade francesa, pois a Champions League exigirá dos clubes, ao menos oito jogadores formados na base do clube, e como o time perdeu Tanguy Kouassi para o Bayern e Adil Aouchiche para o Saint-Étienne, a situação complicou.

No caso do atacante Choupo-Moting, sua permanência veio do fim de contrato de Edinson Cavani, pois a diretoria esperava que ao menos o atacante renovasse por mais dois meses e concluísse sua participação na Liga dos Campeões. Atualmente Thomas Tuchel tem Mauro Icardi na posição como titular e Choupo-Moting seria apenas a terceira opção, pois Mbappé pode ser usado como um falso centroavante como segunda opção.