Caso Ronaldinho: jogador pode ser solto em agosto

A pandemia começou, o futebol foi suspenso e já até voltou, mas Ronaldinho Gaúcho segue preso no Paraguai junto com seu irmão e empresário Assis. Quase cinco meses se passaram, recursos foram negados, mas o jogador pode finalmente ser solto em agosto.

Se o Ministério Público paraguaio não apresentar novas acusações, o inquérito deverá ser concluído em seis meses. Segundo o criminalista brasileiro Gil Ortuzal, Ronaldinho ainda está preso em razão da investigação de outros supostos crimes, em especial a lavagem de dinheiro, mas que logo o ex-jogador estará livre.

Os dois foram detidos no dia 6 de março por entrarem no país com documentos adulterados, e ficaram por um mês presos no quartel da Polícia Nacional do Paraguai, transformado em cadeia de segurança máxima. No dia 7 de abril, após pagar fiança de US$ 1,6 milhão de dólares, os irmãos receberam o direito de cumprir prisão domiciliar, e foram para um hotel no centro de Assunção. Desde então, permanecem lá em quartos separados, e estão proibidos de deixar o país.

Foto: AgNews