|

Válido pela Nations League, Itália supera Holanda e é líder do grupo 1

O confronto mais aguardado dessa 2ª rodada era, sem dúvidas, Itália e Holanda. Tendo ótimos jogadores em campo e seleções tradicionais, a disputa pela liderança do grupo 1 estava em aberta.

Primeiro tempo

A Itália dominou maior parte das ações, finalizou bastante (foram 9), além de ter tido maior posse de bola (61%). A Azzuri dificultou a saída de bola holandesa e sempre explorava o fraco corredor direito adversário.

A Laranja Mecânica não conseguiu impor seu jogo e sofreu nos contra-ataques da italianos devido a lenta recomposição pelo lado direito. Depay e De Jong se viram anulados pelo bom sistema de marcação adversário. Sendo assim, o gol era questão de tempo. Aos 46 minutos, após ótimas sequências de passes, Immobile cai pelo lado esquerdo e cruza na medida para Barella. O italiano percebe o espaço, ataca a área e abre o placar.

Segundo tempo

A Holanda igualou a partida, mas o problema no corredor direito parecia crônico. Sem incomodar na saída de bola, a dona da casa tentava proteger seu meio-campo. Com muitas oportunidades desperdiçadas durante toda a segunda etapa, a Azzuri deu brecha para que a Holanda pudesse crescer no fim do jogo. As alterações no decorrer da partida foram fundamentais no abafa holandês, porém, nada se alterou o placar final: 1×0 Itália.

Trabalho promissor

Embora tenha sido rotulada durante anos como uma seleção que preza a organização nos setores de defesa, a Itália segue demonstrando um grande repertório ofensivo. A seleção comandada por Roberto Mancini potencializa a qualidade de material humano que detém e ostenta virtudes, como saber usar a posse de bola e conseguir se impor na partida. Sendo assim, a mescla entre jovens e veteranos, contribui para o progresso da seleção tetracampeã mundial e na busca por boas campanhas nas competições que estão por vim.

Foto de capa: Piroschka Van De Wouw/Reuters.