Quem perdeu foi o futebol…

E hoje termina mais uma rodada do carioca, alguns amigos brincam comigo: “virou fregues mesmo”. Quem dera estar aqui pra falar do jogo dentro do campo, hoje venho com indignação falar sobre o futebol carioca e sua “amada federação”. Vamos ao primeiro Fato:

A FERJ não conseguiu liberar o jogo Madureira x Fluminense, pra ser na casa do tricolor suburbano, por falta de policiamento. Entretanto conseguiu mais de 500 policiais para que o Vasco da Gama fizesse o clássico contra o Flamengo, dentro de São Januário. O jogo do Fluminense foi em Macaé e teve 1.379 pagantes, já o clássico foi em São Januário e teve 13.646 pagantes, é importante lembrar que o presidente do Vasco defende a FERJ e o do Fluminense é oposição ao atual presidente da federação.

Segundo ponto: o Flamengo era o único clube que não estava tendo prejuízo no campeonato carioca, até a rodada passada. As torcidas não lotam mais os estádios como antes, o ingresso é caro, e a FERJ ainda tirou o direito de meia entrada para os sócios torcedores. Vale lembrar também que é uma instituição administrativa e sem fins lucrativos, mas tem mais lucro que os clubes participantes.

Terceiro ponto: A FERJ criou algumas novas regras depois que Vasco e Botafogo( seus aliados) fizeram a final. A regra é que o campeão e vice jogam todos os clássicos em casa, o mais estranho disso é que o Vasco ficou muitos anos sem conquistar o título e essa mudança veio logo após o título cruz-maltino.

20160215111048 (1)Quarto e último ponto a ser analisado: A mídia não falou o real motivo do banheiro de São Januário ter sido quebrado, não tinha água na parte do torcedor do Flamengo em um sol de 37°C e apenas uma pessoa vendendo pra 1.900 pessoas (E essa água acabou antes do fim do primeiro tempo). Logo após a água ter acabado um ambulante foi para arquibancada e a água simplesmente sumiu, tamanha era a sede da torcida rubro-negra, que sofria com o forte calor. Muita gente passando mal nas arquibancadas com insolação e o banheiro sem água, alguns torcedores quebraram um cano pra torcida do Flamengo poder se molhar, e outros vândalos quebraram os vasos.  Sei que alguns realmente vacilaram por quebrar os vasos sanitários, mas a quebra do cano foi por uma necessidade, afinal não se nega água nem a um cachorro. Deixou de ser rivalidade, foi desumano.

Verdadeiros torcedores de todos os clubes, agora vocês compreendem poucos dos motivos do apoio a Primeira Liga? Os torcedores de Flamengo e Fluminense não aguentam mais o que a FERJ faz, e creio que o torcedor de Botafogo e Vasco tem que entender da mesma forma, pois não estão tendo grande lucro e o futebol carioca continua indo de mal a pior. Existem ainda algumas coisas que me fazem acreditar que ainda há jeito pro futebol e gostaria de deixar uma última frase, da minha companheira de site e torcedora do Vasco, Raquel Dias, para que você pudesse pensar sobre o futebol nacional:

” O  Eurico Miranda presidente do Vasco é o retrato do Brasil”

 

Por Maikon Gonçalves @mkngoncalves

“acima de tudo rubro-negro, amor maior não tem igual”