CBF admite erro de árbitro em expulsão de Patrick de Paula, contra o Atlético-MG

(Foto: Cesar Greco | Ag. Palmeiras)

Documento da CBF confirma erro do árbitro Bruno Arleu de Araújo, no lance que resultou na expulsão de Patrick de Paula, contra o Atlético-MG

A comissão de arbitragem da CBF admitiu nessa quarta-feira (15), durante o julgamento dos fatos ocorridos durante a partida entre Atlético-MG e Palmeiras, no dia 14 de agosto, que o árbitro Bruno Arleu de Araújo cometeu um erro ao expulsar Patrick de Paula, do Palmeiras.

No documento emitido pela CBF, a instituição reconheceu que Patrick de Paula não deveria ter sido expulso pois o contato com o volante do Atlético-MG, Jair, foi decorrente de um escorregão do camisa 5 do Palmeiras. As imagens da partida mostram que o árbitro estava de costas e não viu o lance, o que leva a crer que foi orientado por um de seus auxiliares, que estavam bem distantes do local da suposta falta e sem a melhor visão do ocorrido.

O julgamento aconteceu de forma virtual e culminou na absolvição de Patrick de Paula e do auxiliar técnico João Martins, além da retirada da denúncia contra Abel Ferreira, todos expulsos durante a partida em decorrência do lance polêmico.

Para inocentar Abel Ferreira, o advogado do Palmeiras, Andrés Perez, reproduziu um vídeo mostrando que o técnico apenas dizia e gesticulava que seu atleta havia escorregado e não merecia levar o segundo cartão amarelo e, por consequência, ser expulso.

Mesmo tendo admitido o erro do árbitro e interferência no andamento da partida (até a expulsão de Patrick o jogo estava empatado por 0x0), a CBF ainda não se pronunciou sobre qualquer providência em relação ao árbitro Bruno Arleu de Araújo.