Com virada memorável nos acréscimos, Paraná classifica na Copa do Brasil

Apenas sete minutos foram necessários para o time virar o jogo e conseguir uma classificação histórica.

O jogo que será lembrado por anos. Essa é a frase que pode definir Paraná Clube x Bahia de Feira. Em jogo valido pela segunda fase da Copa do Brasil, o tricolor virou os jogos nos acréscimos, fazendo a Vila Capanema trocar “time sem vergonha” para “time de guerreiro” em apenas sete minutos.

Além da classificação para a terceira fase da competição, o tricolor arrecadou R$ 1,5 milhão de reais. O time já somou R$ 2,6 milhões de cotas na Copa do Brasil. São R$ 540 milhões pela participação e R$ 650 milhões pela vitória diante o Palmas. Dinheiro que entra para os cofres do time e ameniza os problemas financeiros que o clube enfrenta.

Histórico. Memorável. Arrepiante. ou simplesmente: Paraná Clube. Podemos dividir o jogo de ontem em três etapas.

PRIMEIRO TEMPO

O Paraná foi superior desde os primeiros minutos, atacando e não deixando brechas para o adversário. O goleiro Marcos foi exigido apenas uma vez, aos 30 minutos. O tricolor teve várias chances para finalizar, mas o último passe não estava sendo caprichado. Já o time baiano, não incomodou e teve dificuldades, além de fazer duas substituições forçadas, depois de perder Jhonatan e Fabricio, machucados.

SEGUNDO TEMPO

Diferente do primeiro tempo, o Bahia de Feira retornou a partida ligado e foi para cima dos donos da casa. Já aos 8’, Guilherme Escuro bateu colocado exigindo a defesa do goleiro paranista. Aos 13 minutos, Léo Porto bateu cruzado da direita e abriu o placar na Vila Capanema. Logo em seguida o tricolor desperdiçou a chance do empate com Marcelo, que estava cara a cara com o goleiro Alan e chutou no travessão. Com uma pintura de Alex Cazumba, aos 22’, o Bahia de Feira ampliou o placar, após uma falta indefensável, abrindo vantagem maior ainda.  

ACRÉSCIMOS

Até os 45’, se alguém falasse que o Paraná Clube conseguiria a vaga, seria certamente chamado de louco. Mas muita coisa ainda aconteceria e mudaria o rumo da partida. A torcida já estava nervosa e abatida, gritos como “time sem vergonha”, “diretoria, queremos jogador” e até “olé” quando os jogadores do time baiano estavam com a bola estavam sendo entonados pelos seis mil torcedores presentes. Nos minutos 44 e 45, Thales chegou perto de marcar duas vezes, primeiro em um chute por cima do gol e depois em uma cabeçada. Mas foi aos 46’ que a história começou a ser inscrita. Após Renan Bressan levantar a bola, o zagueiro Thales botou para dentro, fazendo o primeiro gol paranista, gol esse que se quer foi comemorado. No minuto seguinte, Thiago Alves cruzou para Fabricio, que fez o gol do empate. O que parecia estar tão distante, enfim se tornou real. Aos 53’, com o apoio novamente da torcida, Bressan cobrou uma falta com maestria e perfeição, virando o jogo e decretando que: o jogo só termina quando o juiz apita.  

Foto: Du Caneppele /Gazeta Press.

Quem estava presente na Vila Capanema, com certeza se lembrará dessa virada por muitos e muitos anos, contará aos filhos e netos. Lendo comentários em redes sociais, o sentimento é que o Paraná ganhou o jogo da mesma forma que perderia. Por diversas vezes, o time entregou o jogo nos acréscimos, dando a vitória e até mesmo a classificação para o adversário. Mas dessa vez não, foi diferente, não sabemos ao certo o que culminou toda essa reviravolta, mas que a chuva ajudou o Paraná, isso podemos ter certeza. –Reza a lenda de que São Pedro sabe quando tem jogo do tricolor-. De qualquer forma, a história está sendo escrita, só não precisava ser tão sofrida.

TERCEIRA FASE

Na próxima fase, já com jogos de ida e volta, o tricolor irá enfrentar o Botafogo, que eliminou o Náutico na segunda fase. Os mandos de campo ainda estão indefinidos, mas as datas serão 11 e 18 de março.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 3X2 BAHIA DE FEIRA

Local: Vila Capanema, em Curitiba (PR).
Data: Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020.
Horário: 19h15.(Brasilia)
Árbitro: Andrey da Silva E Silva (PA).
Assistentes: Hélcio Araújo Neves (PA) e José Ricardo Guimarães Coimbra (PA).

PARANÁ: Marcos; Paulo Henrique, Thales, Fabrício e Juninho; Carlos (Renan Bressan), Kaio, Michel e Thiago Alves; Marcelo (Rodrigo Rodrigues) e Raphael Alemão (Andrey).
Técnico: Allan Aal.

BAHIA DE FEIRA: Alan; Guilherme Escuro, Menezes, Paulo Paraíba e Alex Cazumba; Capone, Jefferson Bruno, Diones e Neguinho (Pelé); Jonathan (Léo Porto) e Deon.
Técnico: Barbosinha.

Gols: Léo Porto (BAH), aos 13′ do segundo tempo, Alex Cazumba (BAH), aos 22′ do segundo tempo, Thales (PRC), aos 46′ do segundo tempo, Fabrício (PRC), aos 47′ do segundo tempo, e Renan Bressan (PRC), aos 53′ do segundo tempo.
Cartões amarelos:
 Alan (BAH); Carlos e Renan Bressan (PRC).
Cartão vermelho: Paulo Paraíba (BAH).

Resta1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.