A base do Real Madrid rende mais dinheiro que jogadores para o time principal

Com a conquista recente da UEFA Youth League, as categorias de base do clube voltaram a ser notícias nos jornais espanhóis. O problema é que os brancos nos últimos anos tem mais negociados os jovens revelados do que usando no time principal. Na última década foram mais de 300 milhões com vendas de jogadores formados no Real Madrid, se destacam Llorente, RDT, Cherysev, CAllejon e Sarabia. Durante esse período, apenas 4 conseguiram se firmar no primeiro time. São eles: Nacho que chegou a pedreira merengue em 2001, Carvajal em 2002, Vazquez em 2007 e Mariano em 2011. Todos ainda fazem parte do atual elenco.

De acordo com contas oficiais do clube, as categorias de base custam em média 20,8 milhões de euros por temporada. Se poucos são usados, pelo menos deixam uma quantia nos cofres quando saem. Recentemente alguns jogadores formados no clube foram negociados, foram os casos de Hakimi que foi para Inter por 40 milhões de euros, Javi Sanchez para o Valladolid por 5 milhões, Óscar se mudou para o Sevilla por 15 milhões e Reguilon para o Tottenham por 30.

Todos os anos uma série de jogadores são integrados ao time principal para realizar a pré-temporada, porém a chance de se manter no elenco vem ficando cada vez menor. Mas isso não é algo que preocupe excessivamente o Madrid, que planta as sementes com a consciência de que é muito difícil eles acabarem ficando no clube.

FOTO DE CAPA: Getty Images

Resta1

Matheus Ramos

Estudante de jornalismo, amante do futebol espanhol, em especial do Real Madrid.