Cafú comenta sobre a próxima Copa do Mundo e quase ida ao Real Madrid

Foto: Christian Alminana/Getty Images.

Em fala a Agência EFE, um dos maiores laterais do futebol mundial Cafú disse que esteve próximo de ir ao Real Madrid em 1992 quando se destacava no São Paulo, mas o clube acabou não liberando e os merengues contrataram outro atleta na sequência.

Após três anos desse acontecimento, o ex-defensor teve sua primeira oportunidade na Europa ao ingressar no Zaragoza e sobre a história falou o seguinte: “Tive a opção de assinar, mas eles preferiram contratar o Vítor”.

Como atleta defendeu as cores da Roma e Milan, mas ao ser questionado sobre um possível destaque brasileiro no Mundial, ele ousou afirmando: “Ele (Vinícius Júnior) pode ser o jogador da Copa do Catar, é jovem, foi uma promessa, mas não é mais, hoje é uma referência no futebol mundial. Ele tem que assumir responsabilidades ao vestir a camisa da seleção nacional”. Apesar do palpite, o atacante apesar do ótimo momento no Real Madrid, ainda é reserva no elenco de Tite.

Na sequência também falou sobre o principal nome do Brasil, adotando um tom de polêmica na análise: “O Neymar é tecnicamente melhor que o Messi e melhor que o Cristiano, mas tem que assumir a responsabilidade de um líder, de um capitão, de um craque. É preciso se dedicar 100% ao futebol. Não sou melhor que ele, mas sou melhor que os outros laterais-direitos porque me dediquei a isso, a ser um atleta profissional”. Cafú atualmente é embaixador do legado do Catar na Copa do Mundo de 2022.