Advogada cobra R$ 13 milhões do Santos na justiça e bloqueia as contas do Clube

Se já não bastasse toda turbulência nos bastidores santistas por conta dos pedidos de impeachment do presidente José Carlos Peres e toda a briga com seu vice, Orlando Rollo, agora a diretoria vê as contas do Santos serem bloqueadas na justiça, por conta de uma ação movida pela advogada Fátima Cristina, da empresa Bonassa Bucker, de aproximadamente R$ 13 milhões, por ter prestado diversos serviços ao clube da baixada, na gestão de Modesto Roma Júnior. A empresa cobra contratos sem assinatura do Santos, entre outros problemas.

A situação fora de campo no Santos só piora. Os custos apresentados foram de R$ 9.971.271,00 para se entrar em acordo com a Doyen Sports, com R$ 1.177.901,79 de “consultoria jurídica”, mais R$ 638.968,95, do então “Projeto Teisa”, R$ 400.000,00 também do “Projeto Espanha, mais R$ 325.767,92, do “Projeto Sports 10”, R$ 247.684,06 do “Projeto Audax” e para concluir a conta, mais R$ 202.396,00, de serviços prestados à presidência santista, fechando a conta em um total de R$ 12.963.989,72.

Em contrapartida, o departamento jurídico do Santos, pede na justiça a suspensão da ação executiva de cobrança e aguarda o fim da penhora dos ativos financeiros, sem prejudicar mais o atual momento do clube.

Treinadores com mais vitórias por uma mesma seleção VEJA SUA CIDADE! Onde assistir Brasil x Suíça na sua cidade ZEBRAS, TÁ? Veja os resultados inesperados da Copa do Mundo até aqui: Quem substitui o Neymar? A provável escalação do Brasil contra Suíça