Carlos Sánchez completa 3 anos de Santos; relembre a trajetória do uruguaio no Peixe

Carlos Sánchez jogando pelo Santos em Avellaneda. Foto: Ivan Storti / Santos FC

Neste sábado (24), o meia Carlos Sánchez completou três anos desde que chegou ao Santos na mesma data, em 2018.

O uruguaio foi comprado pelo Peixe na época junto ao Monterrey (MEX) pelo valor de 1 milhão de dólares (R$ 3,7 mi, na cotação da época). No mesmo ano, ambas as equipes realizaram um amistoso no México, que terminou em 1 a 0 para os mandantes.

Vale lembrar que o Palmeiras chegou a tentar atravessar o negócio e contratar Carlos Sánchez antes que as negociações com o Santos estivessem fechadas. Porém, o uruguaio optou por vir para a Vila Belmiro, mesmo com uma proposta ‘maior’ do rival santista.

Desde então, Sánchez ganhou não só vaga de titular no meio de campo de todos os técnicos que passaram pelo Santos até hoje: Cuca (2018 e 2020), Jorge Sampaoli (2019) e Fernando Diniz (2021), mas também a faixa de capitão e se tornou um líder do elenco santista.

Em outubro de 2020, entretanto, o camisa sete santista rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo na vitória sobre o Olimpia (PAR) por 3 a 2 na fase de grupos da Copa Libertadores e ficou longe dos gramados por cerca de oito meses.

Após realizar a cirurgia e finalizar sua recuperação com reganho de massa muscular e recondicionamento físico, Sánchez foi relacionado para a partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, e entrou no segundo tempo do empate em 2 a 2 entre as equipes.

A partir daí, o uruguaio foi sendo colocado por Diniz no segundo tempo da maioria das partidas até que voltou a ser titular no empate com o Red Bull Bragantino, em Bragança, pela 12ª rodada do Brasileirão. Então, o atleta voltou a ser o titular no meio-campo do Santos, mas ainda não demonstrou condições de atuar durante os 90 minutos.

Ao total, Carlos Sánchez tem 113 partidas disputadas com a camisa do Santos e 26 gols marcados. O uruguaio é, ao lado do colombiano Jonathan Copete, o maior artilheiro estrangeiro da história do Peixe e está a um gol de atingir a marca isolada no Alvinegro.

Sánchez renovou seu contrato com o Santos até julho de 2023 e deve se aposentar na Vila Belmiro quando o novo vínculo se encerrar, assim como já explicitou essa vontade publicamente.

Os jogadores que podem sair do São Paulo de graça As notas dos jogadores do Bahia no empate diante do Grêmio É do Galo! Números de Pavón, em 2020-2021 Os 10 melhores jogadores do PSG no FIFA 12