Conselho do Santos debateu duas negociações por Lucas Veríssimo; uma foi aprovada e outra recusada

Veríssimo atuando na Vila pelo Santos.

O Conselho Deliberativo do Santos se reuniu para debater as novas propostas pelo zagueiro Lucas Veríssimo. As ofertas vieram do Benfica, de Portugal e do Al Nassr, da Arábia Saudita.

O Conselho santista, novamente, reprovou a proposta do clube português de 6,5 milhões de euros (cerca de R$41,1 milhões), pagos em cinco parcelas anuais até 2025. Com a ajuda de uma empresa da Bélgica, o Santos adiantaria um valor do montante oferecido pelo Benfica. Porém, com a taxa imposta pelos belgas, mais os pagamentos de 10% aio próprio jogador e 15% ao seu empresário, o Peixe ficaria apenas com 3,8 milhões de euros (cerca de R$24,1 milhões).

Já a proposta do Al Nassr, embora oferecendo US$6,5 milhões, valor menor do proposto pelo clube português, foi aceita pelo Conselho Deliberativo. O motivo tem muito a ver com a forma de pagamento que os sauditas propuseram ao Peixe: duas parcelas, sendo a primeira paga imediatamente e a segunda até o fim de janeiro de 2021. O Santos ainda teria que pagar os 10% ao jogador e 15% ao seu empresário, porém, não haveria necessidade de adiantamento de valores, resultando no recebimento aos cofres santistas de US$ 5 milhõ es (cerca de R$26,1 milhões), mais do que ganharia com o Benfica, mesmo a proposta sendo menor.

Contudo, Lucas Veríssimo não tem vontade de jogar em outro lugar que não seja a Europa e não pretende aceitar a oferta do clube saudita. A situação continuará sem um desfecho, por enquanto.  

Foto em destaque: Instagram / @lucasverissimo_03