Crespo teve aproveitamento inferior ao de Fernando Diniz no São Paulo

A demissão de Hernán Crespo dividiu a torcida do São Paulo. Apesar da má fase do Tricolor, não há um consenso se a decisão foi positiva ou negativa. No entanto, em termos estatísticos, a passagem do argentino pelo clube paulista não foi muito feliz. Ele teve números piores que ao de Fernando Diniz.

Nesse sentido, o Tricolor teve apenas uma vitória nos últimos dez jogos no Brasileirão e atualmente está flertando com a zona de rebaixamento com três pontos de distância para o Bahia, primeiro do Z-4. Nesta edição do campeonato por pontos corridos, o técnico registrou um aproveitamento de 40% (6V, 12E e 7D) em 25 rodadas.

Ao todo, à frente do São Paulo, Crespo disputou 57 jogos desde que chegou em fevereiro deste ano. Com 24 vitórias, 21 empates, 12 derrotas e aproveitamento de 54.1%. Nesse sentido, até mesmo o criticado antecessor Fernando Diniz foi melhor, já que conquistou 54,7% (75J, 34V, 21E e 20D) dos pontos que tentou.

Por fim, a demissão de Crespo foi às vésperas da partida diante do Ceará, que conclui a 26ª rodada do Brasileirão, nesta quinta-feira (13). As duas equipes empataram em 1 a 1 no encontro de Fortaleza no primeiro turno.