6 jogadores que podem retornar ao Sporting em breve

Foto: Carlos Rodrigues/Getty Images

Desde o início do século XXI, o Sporting ficou reconhecido por formar grandes jogadores das suas categorias de base. Foram diversos nomes que explodiram para o futebol mundial como Luís Figo e Cristiano Ronaldo, mas outros menos badalados também deixaram saudade no Alvalade. Por isso, com alguns atletas em baixa atualmente ou próximo de encerrar a carreira, listamos os principais nomes que poderiam retornar aos Leões.

Carlos Mané – Kayserispor

Foto: Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images

O primeiro nome com chances de voltar ao Sporting é Carlos Mané. O meio-campista surgiu nos Leões em 2001/02 e é derivado da formação. Ele estreou no time titular na época 2013/14 e oscilou muito em seu ano de estreia, sendo a alternativa mais utilizada quando Nani ou Carrillo não jogavam.

Atualmente, aos 27 anos, Mané está no Kayserispor, da Turquia, e não tem ganho muitos minutos como titular, com apenas 11 partidas feitas nesta época. Antes de se transferir ao futebol turco, o meio-campista esteve no Rio Ave, clube pelo qual defendeu entre os anos de 2019 e 2021. Sua passagem de 94 jogos pelo Sporting o deixou na memória de muitos adeptos e suas suas características de um meio-campista moderno o ajudaria num retorno.

A facilidade no 1×1 e os bons recursos a nível da finalização fazem dele um jogador de confiança, a quem falta apenas manter a mesma intensidade durante os 90 minutos e durante um número maior de partidas.

Rúben Semedo – Olympiacos

Foto: Maciej Gillert/Gallo Images via Getty Images Poland/Getty Images

Rúben Semedo chegou ao Sporting em 2009/10 e fez sua na época 2013/14, porém foi emprestado na temporada seguinte ao CF Reus, da Espanha, e Vitória de Guimarães para evoluir, o que o fez muito bem. Logo após o período de cedência, o central jogou entre 2015 e 2017 nos Leões, onde fez 47 partidas. Suas boas atuações o levaram para o Villarreal, clube que pagou 14 milhões de euros ao Sporting pelo defensor, mas pouco foi aproveitado.

Hoje, aos 27 anos, Semedo é um dos pilares do Olympiacos, da Grécia, e mais recentemente foi especulado no Porto. Dono de um bom jogo aéreo, consegue aliar a isso uma força física impressionante e uma grande velocidade, o central manteve suas principais características que o destacaram na formação do Sporting. Por isso, poderia a ser uma opção de alto nível para fortalecer o setor defensivo comandado por Rúben Amorim.

Gelson Martins – Monaco

Foto: Gualter Fatia/Getty Images

Considerado uma das pérolas do futebol português da última década, Gelson Martins não teve o sucesso esperado até agora. O atacante se destacou pelos diversos recursos no 1×1, fazendo uso da sua velocidade na ponta. Foi uma das principais figuras da seleção que esteve no último Mundial sub-20 e surpreendeu vários adeptos quando apareceu no time principal na época 2015/16.

Entre as três épocas em que jogou, Gelson fez 27 gols e deu 24 assistências em 138 partidas. A ascensão nos Leões logo chamou atenção de outros clubes como no caso do Atlético de Madrid, que desembolsou 20 milhões de euros por sua contratação. Contudo, não correspondeu na Espanha, principalmente, pelas poucas oportunidades que teve com Diego Simeone e foi cedido ao Monaco, equipe em que joga até hoje.

Na França a quatro anos, Gelson mantém uma média de por volta 20 partidas por época, algo bastante condicionado pelas diversas lesões que sofreu nos últimos tempos. Aos 26 anos, ele ainda tem tempo para voltar a mostrar seu futebol, e nada melhor do que retornar ao lugar de sua formação para reconquistar isso.

Adrien Silva – Sampdoria

Foto: Carlos Rodrigues/Getty Images

Este entre os mais experientes da lista, mas com qualidade de sobra. Adrien Silva é um dos jogadores que mais tempo passou no Sporting, já que ficou de 2002 até 2017. Em 2007, o médio fez sua estreia e depois de empréstimos em Telavive e em Coimbra, regressou a Alvalade em grande nível.

Seu bastante raçudo e intenso no jogo, além de um forte pontapé, o deixou como um dos melhores médios de Portugal, chegando até a defender a seleção no título da Euro de 2016. De 2012 a 2017 Adrien se tornou uma das peças fundamentais do Sporting, no qual jogou em vários posições no meio-campo em dupla memorável com Willian Carvalho. Na janela de verão de 2017, ele foi negociado junto ao Leicester, mas não chegou perto de repetir os feitos nos Leões.

Adrien teve passagem no Monaco e se transferiu de vez ao Sampdoria, da Itália, clube em que fez 37 jogos em uma época e meia. Aos 32 anos, o médio diminuiu sua presença em boa parte da temporada nos últimos anos e espera-se que regresse ao Alvalade no futuro não muito distante para contribuir a sua equipa de formação.

Nani – Orlando City

Foto: Richard Heathcote/Getty Images

Jogador formado no Real SC, Nani chegou em 2003 no Sporting sub-19 e teve rápido crescimento. Foram apenas mais um ano até ir para o time principal e se destacar com 12 gols e 10 assistências em 76 partidas. O sucesso quase que imediato despertou interesse do Manchester United, que não mediu esforços ao pagar 25 milhões de euros ao avançado.

Em Manchester, Nani brilhou por sete épocas sob o comando do icônico Alex Ferguson e venceu diversos títulos. Depois de deixar os Red Devils, teve duas curtas passagens no Sporting em 2014/15 e 2018 para relembrar os bons tempos que teve no clube em que iniciou. Ainda vestiu as camisas de Fenerbahçe, Valencia e Lazio, até se consolidar de vez no Orlando City.

Em três anos nos EUA, Nani se tornou uma das estrelas da MLS e acumula excelentes números de quem ainda pode render algumas épocas no futebol europeu novamente, mesmo aos 35 anos de idade. São 31 gols, além de 18 assistências neste período no Orlando City.

Entre as várias opções citadas na lista, o avançado tem contrato até 31 de dezembro de 2021 e pode assinar um pré-contrato com qualquer clube. Oportunidade imensa ao Sporting garantir sua contratação para a janela de inverno.

RuI Patrício – Roma

Foto: Carlos Rodrigues/Getty Images

O jogador que mais passou tempo de carreira dedicou ao Sporting, Rui Patrício chegou ao clube em 1999. Estreou-se pela equipa principal com um penálti defendido na Madeira, naquele que foi o início de uma das grandes trajetórias nos Leões. De 2006 até 2017 no time principal, o goleiro fez 466 partidas.

Apesar dos adeptos terem esperado que encerrasse a carreira nos Leões, Rui Patrício se aventurou no futebol inglês, em específico no projeto do Wolverhampton sob o comando de Nuno Espírito Santo. Por lá, defendeu os Wolves por três épocas, com ótimas contribuições neste período. Já na janela de verão deste ano, o goleiro foi uma das contratações pedidas por José Mourinho na Roma e chegou para ser um dos líderes do elenco Giallorossi.

Aos 33 anos e goleiro titular da seleção portuguesa, Rui ainda tem bons anos de futebol pela frente e por ser um torcedor do Sporting declarado, um retorno não é descartado.