Benzema é condenado a um ano de prisão por “caso Valbuena”, mas não vai precisar cumprir

MADRID, SPAIN - NOVEMBER 06: Karim Benzema of Real Madrid CF reacts prior to start the La Liga Santander match between Real Madrid CF and Rayo Vallecano at Estadio Santiago Bernabeu on November 06, 2021 in Madrid, Spain. (Photo by Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images)

O atacante Karim Benzema, do Real Madrid, foi condenado nesta quarta-feira, 24, a um ano de prisão por tentar chantagear seu ex-companheiro de equipe Mathieu Valbuena de um vídeo com conteúdo sexual. Apesar da pena, o atacante francês está isento de cumprir um ano de prisão, mas terá de pagar multa de 75 mil euros (R$ 468.750 na cotação atual) por cumplicidade.

A sentença do Tribunal de Versalhes, que considerou Benzema como culpado de cumplicidade no caso, encerra uma longa saga que se arrasta desde 2015 e levou o jogador a estar afastado da seleção francesa por quase seis anos. O atacante não compareceu durante os três dias de julgamento no mês de outubro. Seu advogado alegou motivos profissionais, já que o jogador de 33 anos estava treinando no Real Madrid antes do confronto do El Clasico, contra o Barcelona.

Outros quatro homens (Axel Angot, Mustapha Zouaoui, Youness Houass e Karim Zenati) também foram considerados culpados e receberam sentenças de prisão que variam de 18 meses em liberdade condicional a dois anos em regime fechado.

Os promotores disseram que Angot descobriu no celular, que continha as cenas sexuais, de Valbuena depois que foi convidado a transferir seu conteúdo para um novo dispositivo. Ele e um terceiro réu, Zouaoui, tentaram usar o vídeo para extorquir dinheiro de Valbuena, que na época atuava pelo Lyon e pela seleção da França.

Eles recrutaram outro réu, Houass, antes de recorrerem a Zenati, um amigo de infância de Benzema, que a promotoria disse ter chamado o atacante como ‘intermediário’. Valbuena entrou em contato com a polícia, que iniciou uma operação. Benzema, por sua vez, falou com Valbuena sobre o vídeo em um centro de treinamento na França em outubro de 2015.

O atacante do Real Madrid negou qualquer delito, dizendo que estava tentando ajudar a resolver a situação e teria alertado seu companheiro de equipe para ‘ter cuidado’, descrevendo os chantagistas como ‘criminosos perigosos’. Contudo, a polícia, os promotores e o tribunal interpretaram a oferta de ajuda de Benzema como cúmplice do esquema de chantagem.

A sentença considera que Benzema mentiu até quatro vezes em todo o caso, ao mesmo tempo que assinala que a sua intervenção, nomeadamente a conversa que teve com Valbuena, foi essencial na tentativa de chantagem. O advogado de Benzema, Sylvain Cormier, considera a sentença “escandalosa” e diz que vai recorrer.