Protestos da torcida vão de pedida da saída de Pará, a ameaça a Tardelli

A eliminação do Santos da Copa do Brasil para o Athletico Paranaense, só aumentou a crise de resultados na Vila Belmiro, e deixou a torcida mais inflamada.

Além de perder uma premiação de R$ 7,3 milhões por não avançar de fase, a torcida mais uma vez protestou, pedindo a saída do lateral Pará do time, além de fazer ameaças, relatadas pelo atacante Diego Tardelli.

A Torcida Jovem, aos gritos, pedia a saída do lateral, “Pará c… Fora do Peixão. Pará, vai se … O Santos não precisa de você.” “Não é mole não, para usar essa camisa tem que ter disposição”.“Joga, vagabundo. Respeite o Santos, o maior time do mundo”.

Já o atacante Diego Tardelli relatou em suas redes sociais, que teve seu carro depredado a chegada do hotel, onde precisou de auxílio policial para entrar em segurança, no que parecia, “cena de terror”.

“Fomos eliminados, infelizmente. Estamos todos tristes e chateados, mas eu quero contar uma cena de terror que passei na minha vida e jamais imaginaria que fosse passar por isso. Estava chegando próximo ao hotel e acredito que três ou quatro carros me seguiam. Parei no sinal, me fecharam e começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar, dizer que eu ia morrer, aquela tortura que fazem quando as coisas não vão bem, fiquei triste e chateado. Contando alto, 10 pessoas, 10 torcedores, 10 vândalos. A torcida tem direito de cobrar, a fase não é das melhores, mas isso não justifica o que eu passei. Primeira vez em 15, 20 anos de carreira. É muito triste passar por isso”.

Tardelli mostrou sua indignação perante a abordagem violenta da torcida, que na sua opinião, poderia cobrar o time no CT Rei Pelé, cobrar, xingar, mas não partir para agressão como aconteceu. “Mas fica minha indignação. Não esperava esse tipo de reação da torcida. Estamos cansados e sabemos que alguns fazem isso quando as coisas não vão bem. Os meia dúzia que não representam a torcida do Santos e outros clubes”.