Unión La Calera: o humilde time chileno que revelou Elías Figueroa

A Unión La Calera entra em campo pela Copa Sul-Americana diante do Fluminense, nesta terça-feira (4), no Maranacã, às 21:30. O humilde clube chileno, que vai para sua segunda participação internacional, é o personagem de hoje no Mercado do Futebol.

Além do tradicional guia que conta sobre os times da Libertadores da América, também vamos contar um pouco mais da história dos times rivais dos brasileiros nesta Sul-Americana. O primeiro da série foi o Oriente Petrolero, adversário do Vasco da Gama. Confira no link abaixo:

História

A Unión La Calera nasceu no dia 25 de janeiro de 1954 numa reunião feita na prefeitura de La Calera, Chile. A cidade tem cerca de 50 mil habitantes, faz parte da Província de Quiliota e está a 115 km de Santiago. Seu primeiro nome foi Desportes La Calera e levava o brasão da cidade como escudo.

Primeiro escudo da equipe (Foto: Sitio Oficial/Unión La Calera)

No ano seguinte, o clube conseguiu se unir a outro time de uma fábrica local e seu nome foi mudado para Unión La Calera. Além disso, com a junção, o Clube passou a ser chamado de La Maquina C ementera.

O primeiro título do time veio na década de 1960. Em janeiro de 61, La Calera levantou a taça da segunda divisão, sendo esse seu primeiro título no profissionalismo. Depois de acesso, a equipe ficou por treze anos na primeira divisão até ser rebaixado em 1974.

Faixa que foi estendida na sede do município de La Calera (Foto: Sitio Oficial/Unión La Calera)

Grandes jogadores na La Calera

Elías Ricardo Figueroa Brander foi um dos grande zagueiros do mundo. Para muitos, é o maior jogador chileno de todos os tempos e seu primeiro clube foi a Unión La Calera. Em 1964, aos 17 anos, ele fez sua estreia com La Maquina Cementera. De acordo com dados do oGol, Figueroa atuou 30 vezes pelo time. Depois, seguiu para o Santiago Wanderers, Peñarol e Internacional, onde foi ídolo máximo.

Além disso, atuou 31 vezes com a seleção chilena, marcando dois gols e sendo eleito o melhor jogador da década de 1970. Nunca foi expulso em sua carreira. Entre seus principais títulos, coleciona dois Campeonatos Uruguaios pelo Peñarol, dois Brasileiros pelo Colorado e dois Chilenos por Palestino e Colo-Colo. Seu lema era: “A grande área é minha casa. Aqui só entra quem eu quero”.

Elias Figueroa, capa da Revista Estadio n° 1.110 em 1964

Outro grande personagem e ídolo da Unión La Calera foi o atacante Manoel Saavedra. Ele tornou-se o ídolo máximo após ficar por treze anos seguidos atuando pelo Clube. Também atuou pela La Roja e não sabemos ao certo quantos gols ou jogos fez com a Maquina Cementera.

Manoel Saavedra é o homem agachado que abraça a criança nesta imagem (Foto: Fútbol en América)

Além dos grandes jogadores citados, a humilde equipe tem três títulos da segundona chilena (1961, 1984 e 1985) e dois títulos da terceira divisão (1990 e 2000).

Após anos de esse “sobe e desce”, o time da pequena cidade finalmente se estruturou na Primera División Chilena. O último acesso foi em 2010, depois de ser vice-campeão na Primera B. Em 2011, ficou em terceiro lugar no Tornero de Apertura.

La Cancha

A Unión La Calera joga Estadio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, que tem capacidade para 9.200 torcedores e seu gramado é sintético. A Canha tem três partes de arquibancada e atrás de um gols fica o placar eletrônico.

Resultado de imagem para Estadio Municipal Nicolás Chahuán Nazar
(Foto: Reprodução/YouTube)

Participação em Sul-Amerinaca

A equipe cementera vai para sua segunda participação em competição internacional e será novamente pela Copa Sul-Americana. A primeira vez foi em 2019. Na ocasião, a equipe enfrentou apenas brasileiros: Chapecoense e Atlético Mineiro. Passou da equipe de Santa Catarina ao empatar na Arena Condá o jogo de volta por 1 a 1 e caiu nos pênaltis para o time de Minas Gerais.

Mas, um curiosidade que teve relação com a Copa foi o fato de a torcida do Unión La Calera ameaçar o próprio Clube com um bomba antes do seu primeiro jogo internacional, diante da Chapecoense ano passado.

Torcida de adversário da Chape ameaça jogar bomba para adiar jogo da Sul-Americana, diz jornal
Recado na porta da loja oficial do Clube (Foto: Reprodução/Globo Esporte)

De acordo com comunicado do clube: “por causas desconhecidas, o escudo não se encontrava registrado no registro de marcas”. Assim, foi necessária a mudança, a explicação do Clube e o jogo não foi interrompido por nenhuma bomba.

logos_calera_union_2019
Antigo escudo e atual (Foto: Sitio Oficial/Unión La Calera)