Veja quais foram as revelações do Vasco nos últimos 10 anos

Confira os jogadores revelados pelo clube nos últimos 10 anos:

O Vasco é conhecido historicamente pela sua forte categoria de base e conta com revelação de grandes craques do mundo futebolístico. Jogadores como Barbosa, Mazzaropi, Roberto Dinamite, Romário, Carlos Germano, Valdir Bigode, Edmundo, Felipe e Pedrinho são uns dos diversos jogadores revelados na Colina.

Atualmente em crise financeira, o Vasco ainda mantém o legado da base forte, mas não consegue equilibrar as finanças por não negociar tão bem seus jogadores. Nos últimos 10 anos o clube revelou atletas de alto e baixo destaque. Veja os nomes:

Jhon Cley está incluso no pacote de revelações do Vasco nos últimos anos. O meia chegou ao Vasco em 2011 e foi promovido aos profissionais no ano seguinte. Mesmo com pouco destaque foi vendido por aproximadamente R$2 milhões de reais para o Al-Qadisiyah, da Arábia Saudita, no ano de 2015.

Luan também é um revelado pelo Gigante da Colina. O zagueiro estreou entre os profissionais em 2012 e atuou 169 vezes com a camisa vascaína, fazendo 12 gols. Antes de ser vendido ao Palmeiras por 10 milhões de reais, a Udinese tinha interesse no jogador mas não oficializou alguma proposta. Sua multa era de 5 milhões de euros (R$17 milhões na época).

Guilherme Costa foi um dos jogadores revelados que não deslanchou entre os profissionais. Sem sequência no profissional do Vasco, o meia chegou a ser cobiçado pelo Bahia, Ceará e América-MG no ano de 2018. Atualmente, com 26 anos, atua no CRB e ainda tem vínculo com o cruzmaltino.

O atacante Thalles, conhecido por muitos como Balothalles, também foi um oriundo da base vascaína. O jogador que promoveu o Vasco a primeira divisão em 2016, quando virou o jogo e fez dois gols diante do Ceará no Maracanã, chegou a ser cogitado na Premier League no ano de 2014 por clubes como Liverpool, Chelsea, Manchester United e Arsenal. Na época sua multa era de R$120 milhões. Pelo Vasco, o atacante fez 36 gols em 154 partidas. Thalles tinha problemas no extra-campo e acabou falecendo em 2019, num acidente de moto, aos 24 anos de idade.

Jogadores como Henrique (lateral) e Jordi (goleiro), estão no elenco atual do Vasco. O lateral-esquerdo está no clube desde que foi promovido aos profissionais em 2013 e tem mais de 150 jogos com a camisa vascaína. É titular no elenco atual. Já o goleiro, foi emprestado duas vezes e após um bom campeonato brasileiro pelo CSA, em 2019, retornou ao elenco cruzmaltino. Hoje é reserva do Fernando Miguel.

Renato Kayser também é uma prata da casa. O atacante vestiu a camisa vascaína apenas três vezes profissionalmente. Hoje pertence ao Cruzeiro, mas está emprestado ao Atlético-GO.

Caio Monteiro e Bruno Cosendey são da geração de 1997 e jogaram juntos pelo profissional do Vasco. Ambos acabaram perdendo espaço e hoje estão emprestados. O atacante Caio Monteiro pertence ao Boavista-RJ e o meio-campista Bruno Cosendey defende as cores do Criciúma.

Da geração 98, temos Mateus Vital, Douglas Luiz, Andrey, Dudu, Moresche, Evander, Hugo Borges, o goleiro João Pedro, e os laterais Rafael França e Alan Cardoso.

Douglas Luiz, volante, deslanchou muito rápido na seleção e no profissional do Vasco. Com 39 jogos profissionalmente vestindo a Cruz-de-malta, foi vendido por quase 15 milhões de euros para o Manchester City. Hoje está emprestado ao West Ham, mas consolidado em solo Europeu.

Mateus Vital participou da campanha do Brasileiro de 2017, quando o Vasco se classificou para a Libertadores. Foi vendido ao Corinthians por R$5 milhões. A Roma, da Itália, demonstrou interesse no meio-campista na temporada passada.

Evander, meia-atacante, se destacou na Libertadores de 2018, onde fez boas atuações. Ainda naquele ano, foi vendido ao Midtjylland, da Dinamarca. O clube recebeu algo em torno do R$8 milhões.

Andrey segue no elenco atual e com bastante destaque. Revelado em 2016, foi um dos poucos que desenvolveu bom futebol no time montado por Abel Braga. Em outro período, o jogador foi sondado pela Sampdoria-ITA.

Hugo Borges não teve sucesso entre os profissionais e foi negociado com o Corinthians. O Vasco exigiu 40% dos direitos do atleta, o mesmo foi de forma gratuita ao clube paulista. Matheus Moresche foi outro que não se destacou e foi emprestado pelo Vasco para o Avaí.

O goleiro João Pedro está entre os profissionais do Vasco, mas sem receber oportunidades. O jogador ainda é tratado como grande promessa no clube. O lateral Rafael França foi cedido ao Paraná e fez poucos jogos pelo profissional do Vasco.

Alan Cardoso também é da geração 98 e abalou muito na base vascaína. Com algumas lesões e pouca oportunidade entre os profissionais, o lateral-esquerdo foi negociado com o Santos e não emplacou no clube.

Na geração de 1999, temos os atacantes Paulo Victor e Marrony, além do meio-campista Lucas Santos. Paulo e Lucas não se destacaram muito no profissional e isso talvez tenha relação com a baixa estatura dos atletas. Paulo Victor foi negociado com o Marbella, da segunda divisão espanhola, até 2022. Lucas Santos teve passagem por empréstimo no CSKA, da Russia. O clube queria comprar em definitivo o meio-campista, mas a proposta foi recusada pelo Vasco.

Por outro lado, Marrony se firmou entre os profissionais do clube e luta constantemente para manter a titularidade no grupo. Atualmente, o Almirante negocia com o Atlético-MG para vender o atleta.

Paulinho é outra joia revelada pelo clube. Com 35 jogos e 7 gols profissionalmente vestindo as cores do Vasco, o atacante foi vendido ao Bayer Leverkusen, da Alemanha, por R$80 milhões.

Temos agora, no elenco atual, jogadores como Miranda, Alexandre, Juninho, Bruno Gomes, Gabriel Pec, Tiago Reis, Vinicius e Talles Mag no. Ambos participaram da campanha na Copa São Paulo de Futebol Jr de 2019, ano em que o Vasco foi vice-campeão. Todos com grande potencial, uns receberam oportunidade nessa temporada, antes da paralisação, mas outros ainda não jogaram o suficiente no profissional para serem analisados.

O Talles Magno é o diferencial desse grupo. Com 17 anos, deixou de ser reserva da base e se tornou titular no profissional. Foi promovido e viveu seu melhor momento com Vanderlei Luxemburgo. Mesmo com lesões, é monitorado por clubes europeus.

Isso mostra que o Vasco está sempre revelando jogadores. Uns com maiores destaques e outros com menos. A única coisa em comum entre todos eles é: o baixo valor de venda. A diretoria, atual ou passada, mantém o problema de negociar mal suas joias.

Foto de capa: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br